Vida

Modelos icônicos | Harley cria série especial para reviver motos que fizeram história da marca

Modelos icônicos | Harley cria série especial para reviver motos que fizeram história da marca

A Harley-Davidson apresentou, na última semana, a série especial e limitada "Icons" (ícones, em português), para homenagear modelos icônicos que ajudaram a construir a história da marca norte-americana. A coleção "Ícones" estreia com a Electra Glide Revival que revive uma das mais famosas motos de turismo da marca, lançada originalmente em 1956.

A coleção apresentará um ou dois modelos por ano, no máximo, com uma produção limitada para cada motocicleta. Segundo a Harley-Davidson, a produção desse modelo nunca será repetida. Cada unidade da Icons Collection terá um número de série e o comprador receberá um certificado de autenticidade.

O lançamento está de acordo com o plano estratégico apresentado pela empresa no início de 2021. Em resumo, a Harley-Davidson deverá focar em motos mais luxuosas e de maior valor agregado, para vender menos unidades, mas tornar a operação mais lucrativa.

"Assumimos o compromisso de apresentar uma série de motocicletas que se alinham com nossa estratégia para aumentar a atratividade e impulsionar o legado da Harley-Davidson", disse Jochen Zeitz, presidente e CEO da Harley.

Carenagem "asa de morcego"

A série ícones estreia com o lançamento da Electra Glide Revival. A produção global do modelo será limitada a 1.500 exemplares numerados e está programada para chegar aos revendedores autorizados da marca no final de abril, com preço sugerido de U$ 29.199 (cerca de R$ 158.200).

O visual do modelo é inspirado na Electra Glide 1969, a primeira moto da Harley a contar com a carenagem "asa de morcego" (batwing) como acessório. A carenagem tornou-se um ícone das motos touring da marca - e foi muitas vezes imitada pela Indian e até pela BMW, com a R 1200 CL do início dos anos 2000.

Electra Glide Revival lifestyle - Divulgação - Divulgação
Electra Glide Revival vai custar U$ 29.199 (cerca de R$ 158.200) nos Estados Unidos
Imagem: Divulgação

Em 1969, a carenagem e os alforjes acessórios eram oferecidos apenas em fibra de vidro moldada branca, e a Electra Glide Revival reproduz esse acabamento. O medalhão de tanque inspirado na época e a inscrição Electra Glide no para-lama dianteiro completam o visual retrô.

O modelo será oferecido em um único esquema de cores inspirado no original de 1969: o tanque de combustível de dois tons em azul e preto, dividido ao meio com uma listra branca, com a cor azul nos para-lamas e painéis laterais.

"Vivemos em uma época muito dinâmica, cada um de nós experimentando mudanças constantes", disse Brad Richards, vice-presidente de estilo e design da marca. "O modelo Electra Glide Revival é um oásis nesta turbulência diária, uma forma de se reconectar com o DNA fundamental da Harley-Davidson."

Electra Glide Revival estática - Divulgação - Divulgação
Primeiro modelo da coleção ícones reproduz a pintura, as rodas e o banco em forma de sela do modelo lançado em 1969
Imagem: Divulgação

Vale destacar também o banco solo em forma de sela com uma capa em preto e branco e uma moldura cromada, montado sobre uma mola helicoidal ajustável e amortecedor, também uma referência aos modelos FL da década de 1960. Além de ser um recurso funcional que aumenta o conforto do piloto.

Rodas raiadas de aço cromado e pneus largos com faixa branca adicionam um ar ainda mais nostálgico, assim como o cromo brilhante nos detalhes do para-lama dianteiro e do alforje, na tampa do filtro de ar e nas luzes auxiliares.

Carenagem asa de morcego - Divulgação - Divulgação
Típica das motos touring da Harley, carenagem asa de morcego surgiu como acessório para a Electra Glide em 1969
Imagem: Divulgação

Embora seja uma reprodução do clássico de 1969, a Electra Glide Revival é cheia de tecnologias modernas, como os sistemas eletrônicos de assistência à pilotagem, chamados pela Harley de Reflex Defensive Rider Systems, além da central multimídia com Apple Car Play. Para fechar o pacote clássico-moderno, o modelo usa o motor Milwaukee-Eight 114, o mais atual propulsor de dois cilindros em "V" da marca, com 1.868 cm³ e torque de sobra.

A má notícia para os fãs brasileiros da marca e harleiros de plantão é que, por enquanto, não há previsão de que os modelos da série especial Ícones venham para o Brasil.