Vida

Jorge Moraes | Peugeot 208: motor turbo deve ser feito pela Fiat e chegará em 2022

Jorge Moraes | Peugeot 208: motor turbo deve ser feito pela Fiat e chegará em 2022

Muita gente se frustrou com a chegada da nova geração do Peugeot 208 sem o moderno motor 1.2 Puretech turbo, que entrega até 130 cv e equipa o modelo europeu - eleito o Carro do Ano em 2020 por lá. A montadora francesa optou pelo 1.6 aspirado do crossover 2008, um velho conhecido dos brasileiros.

O principal motivo para essa escolha foi o custo e a eficiência mecânica no conjunto com a caixa automática de seis marchas. O Puretech turbo é caro e elevaria o preço do 208 no Brasil a valores ainda mais salgados que os atuais (o Griffe custa R$ 95 mil!).

Mas a Peugeot não desistiu de turbinar seu hatch compacto. Pode apostar. A montadora vai, entretanto, colocar como proposta para o 2022 um motor feito pela Fiat sob o capô do 208. E entenda o sentido do negócio.

Os franceses vão se beneficiar da Stellantis, que é a empresa oriunda da fusão entre a PSA (que controla a Peugeot) e a FCA (Fiat-Chrysler Automotive). O acordo bilionário entre as duas gigantes vai permitir o aproveitamento de plataformas, motores e transmissões entre as fabricantes do conglomerado que passa a ser o quarto maior do planeta.

A Fiat já anunciou a produção de dois novos motores turbinados em sua planta de Betim (MG). Trata-se de variantes 1.0 e 1.3 do Firefly. O menor terá potência de 120 cv e 20 kgfm de torque, enquanto o maior com duas configurações: de 150 cv e 180 cv, ambas com 27 kgfm.

A previsão para a utilização dos motores turbinados é no primeiro semestre de 2021. O modelo mais cotado para inaugurar o 1.0 turbo é a nova Strada, que deverá ganhar versão topo de linha com câmbio CVT. Depois a Toro recebe a variante de 150 cv do motor 1.3 turbo, que também vai puxar o novo SUV da Fiat baseado no conceito Fastback. Tudo isso ainda no ano que vem.

Em seguida é a vez de os motores maiores estrearem na Jeep. Se for seguido o mesmo cronograma da Europa, primeiro o Renegade recebe a configuração de 150 cv e, na sequência, o Compass ganhará o turboflex de 180 cv. No caso dos modelos da Jeep, essa mudança deverá ocorrer apenas no último quadrimestre do ano que vem, com a linha 2022 de seus SUVs de grande sucesso.

Só depois de abastecer todo o mercado local da Fiat e Jeep é que a Stellantis deverá começar a equipar o novo 208 com o motor 1.0 turbo. A prioridade da Peugeot é lançar bem antes a versão 100% elétrica, que tem o apelo esportivo da linha GT. E já tratamos do assunto aqui. Já o novo 1.0 turbo deve equipar uma versão acima da Griffe, provavelmente chamada de GT-Line. Uma aposta de fonte ligada a fornecedores.

Oficialmente, os franceses nem conversam sobre o assunto. Só pensam (com toda razão) em emplacar o novo 208 1.6 aspirado de 118 cv no Brasil. O hatch tem atributos vitoriosos, como um visual arrebatador por dentro e por fora, além de muita tecnologia embarcada.

Mas (sempre tem um "mas") só conseguirá disputar mercado, corpo a corpo, com o Polo Highline, por exemplo, que considero um hatch bem completo, quando tiver uma versão turbinada dentro da faixa de preço de seu rival.

*Colaborou Bruno Vasconcelos