Vida

Dados de 2021 | Alvos com 2 rodas: as 10 motos mais furtadas ou roubadas em SP

Dados de 2021 | Alvos com 2 rodas: as 10 motos mais furtadas ou roubadas em SP

Das mais de 4,9 milhões motos que compõem a frota do Estado de São Paulo, 17.957 foram roubadas ou furtadas entre janeiro e julho deste ano. A maior parte dos crimes ocorreu na capital. Diferentemente do que acontece com carros, no caso das motos a preferência dos ladrões é por modelos mais recentes, com até dez anos de uso.

As informações são da Ituran, empresa de rastreamento veicular, com base em informações atribuídas à Secretaria da Segurança Pública do governo paulista. A pedido de UOL Carros, a companhia listou as dez motocicletas mais furtadas ou roubadas no Estado durante os primeiros sete meses de 2021.

"Com a pandemia, cresceu a demanda por entregas, que aumentou o número de motos nas ruas e, consequentemente, impactou o mercado paralelo de peças. Tem uma característica nesse tipo de crime que deixa os motociclistas mais expostos: dentre os carros, é muito mais comum o furto do que o roubo, pois o automóvel fica muito tempo estacionado. Como ninguém deixa a moto por longo período na rua, é preciso violência para retirá-la do dono", analisa Rodrigo Boutti, gerente de operações da Ituran.

"A dica é evitar os horários e regiões onde o crime é mais comum, ou seja, entre 18h e meia-noite. Na capital, os bairros com maior índice de roubos e furtos são o Centro, Tatuapé, Vila Mariana, Santana, São Mateus, Itaim Bibi, Bela Vista, Campo Grande e Ipiranga", complementa.

Confira a lista dos modelos de motocicleta mais visados pelos ladrões no Estado de São Paulo.