Vida

Carros | Novo Peugeot 308 é lançado com versões híbridas e aposta em tecnologia

Carros | Novo Peugeot 308 é lançado com versões híbridas e aposta em tecnologia

Ao fim de um reinado de sete anos, o Peugeot 308 entra em uma nova geração. Apresentado globalmente hoje, chega com uma carroceria maior e mais baixa, design mais carregado de vincos e um interior mais sofisticado mesmo mantendo o conceito i-cockpit estreado no modelo de 2014.

Ainda traz a estreia do novo emblema ao centro da enorme grade de radiador, que definem, junto com os esguios faróis dianteiros (sempre LED), o novo rosto de um dos mais importantes modelos da Peugeot.

O novo 308, que começa a ser vendido na Europa no último trimestre de 2021, tem 11 centímetros a mais de comprimento que a veraão anterior, metade dos quais no entre-eixos, o que deixa antever importantes ganhos no conforto da segunda fila de bancos.

Aliás, essa parece ser prioridade do novo modelo, já que o porta-malas diminui ligeiramente (de 420 para 412 litros) - o que mostra que a segunda fila de bancos foi colocada mais atrás. Por outro lado, a largura da carroceria manteve-se sem alteração, ao mesmo tempo que perde 2 cm em altura. Visualmente chama a atenção o recuo do para-brisas e sua maior inclinação.

A suspensão mantém o eixo dianteiro com estrutura McPherson e eixo de torção atrás. Por dentro, o destaque vai para a evolução no i-cockpit, composto pela instrumentação digital de 10", que nas versões mais completas é totalmente configurável, 3D e pode apresentar diferentes vistas: Navegação, Radio/Media, ajudas ao motorista, fluxos energéticos, etc).

Peugeot 308 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Também chama a atenção o volante de diâmetro reduzido, que inclui sensores para detectar a mão do motorista para ajudar nos sistemas de assistências a dirigir.

A central multimídia de 10" é sempre de série e está posicionada ligeiramente abaixo do quadro de instrumentos, para ficar bem integrada no painel de bordo. Foi mantida a orientação da tela central e do console central para o motorista, nesse último caso integrando um novo comando compacto para seleção por impulso do câmbio (Ré, Neutro e Drive) complementado por dois botões (Park e Manual) e ainda o seletor dos modos de dirigir (Electric, Hybrid, Eco, Normal e Sport), dependendo da motorização.

O número e o tamanho dos espaços para arrumação de pequenos objetos aumentaram, existindo agora uma base de carregamento sem fios para o celular, ao mesmo tempo que o ambiente a bordo (de noite) melhora com as oito diferentes cores de iluminação LED que ajudam a personalizar o interior do novo 308.

O novo sistema multimídia permite salvar até 8 perfis, para uma rápida definição de ambiente e preferências de configuração. A função de espelhamento (CarPlay e Android Auto) agora se faz sem fio e é possível conectar dois telefones em Bluetooth ao mesmo tempo.

Peugeot 308 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A tela central de alta definição de 10" é personalizável, com várias janelas com "widgets" ou atalhos, com uma lógica de funcionamento similar à de um tablet. Há um novo sistema de comandos por voz que permite controlar as funções.

Os franceses apostaram forte na melhoria da qualidade geral a bordo com materiais e acabamentos cuidados, mas também noutros detalhes que deverão ajudar o interior a ser mais silencioso.

A grande novidade nas motorizações é a chegada de duas versões híbridas plug-in. O 308 Hybrid 225 combina o motor 1.6 litros de 180 cv com um elétrico de 110 cv. Ele também é usado na versão Hybrid 180, mas associado ao motor a gasolina de 150 cv. Em ambos os casos, o câmbio é automático de oito velocidades.

Os dois modelos híbridos têm tração apenas dianteira e podem ser dirigidos em modo 100% elétrico por 60 km. No futuro ainda haverá uma versão com um segundo motor elétrico no eixo traseiro e tração 4x4, com potência a rondar 300 cv e que deverá ter a assinatura da Peugeot Sport Engineered.

A bateria de íons de lítio de 12,4 kW fica debaixo do porta-malas, cujo volume diminui de 412 para 361 litros nessas versões. Ela pode ser carregada em sete horas (a 8 ampéres e com o carregador de bordo de 3,7 kW), em 3h50m (14 ampéres, mesmo carregador) ou em 1h55m a 32 ampéres (Wallbox), com o carregador de bordo mais potente (7,4 kW).

A oferta de motores a gasolina é composta por duas versões do propulsor de três cilindros e 1.2 litros que já existia antes, com 110 ou 130 cv, nesse último caso com a opção de câmbio automático de oito velocidades, em alternativa ao manual de seis. Não existem valores de performances nem de consumos, ainda em processo de homologação.