Vida

Benê Gomes – análise | Novo Peugeot 3008 é bonito e anda bem, mas preço alto é maior desafio

Benê Gomes – análise | Novo Peugeot 3008 é bonito e anda bem, mas preço alto é maior desafio

Para quem não lembra, o 3008 foi lançado aqui em 2010, na época, com outra personalidade, mais focada na proposta de uma minivan familiar. Situação que mudou bem em 2017, quando o SUV médio ganhou a atual geração - mais bonita, tecnológica e assumidamente urbana.

Esses são aspectos que foram incrementados na linha 2022, com direito, ainda, a um novo posicionamento no mercado; agora, o 3008 é vendido aqui somente em duas versões de acabamento: a Griffe e a GT Pack, versão desta avaliação, que é topo de linha (veja o preço abaixo).

No lado de fora, mudanças pontuais na frente do SUV, começando pela nova grade do tipo frameless: isso porque não tem uma moldura destacada, o que provoca um efeito de fusão com o desenho dos faróis e do para-choque, peças que também foram renovadas.

Para quem gosta, o 3008 mantém as luzes diurnas de LED na posição vertical, simulando o desenho de dentes de sabre, mesma proposta encontrada no hatch 208. No mais, recebeu iluminação de LED também nas lanternas, e agora, atendendo pedido de proprietários do 3008, a tampa do porta-malas pode ser aberta com o movimento do pé. Basta manter a chave do carro próxima, nas mãos ou no bolso.

Por dentro, tudo igual à versão anterior e no sentido positivo, porque o 3008 mantém o acabamento de alto nível, incluindo painel cheio de estilo com a conhecida régua de botões para acionar alguns recursos do carro, simulando os clássicos comandos de um avião de caça. Traz evoluções, com novos grafismos do painel de instrumentos 100% digital de 12,3 polegadas que, antes que você pergunte, não se trata do conjunto com efeito 3D aplicado no 208.

Nova também é a tela do sistema multimídia de dez polegadas, uma exclusividade desta versão GT Pack. Já para quem aprecia - como é o meu caso -, o 3008 segue equipado com o i-Cockpit: proposta que reúne um volante pequeno com parte superior e base retas, que deve ser posicionado abaixo da linha de visão do painel de instrumentos.

Outro ponto interessante e já conhecido é a boa oferta de itens de segurança - como os recursos de direção semiautônoma - e de conforto. O controle de velocidade adaptativo, por exemplo, foi aperfeiçoado: agora, quando acionado, retoma a aceleração automaticamente em velocidade abaixo de 3 km/h, algo muito atraente para quem encara o trânsito urbano.

Depois, segue muito esperto e gostoso de guiar com motor 1.6 THP - turbo movido a gasolina - e a transmissão automática de seis velocidades. O 3008 conta com 165 cavalos de potência e 24,5 Kgfm de torque, força essa que dá para tirar proveito em baixas rotações do motor, a partir de 1.400 rpm.

A transmissão automática é bem ajustada, garante trocas rápidas e ainda permite uma dose de esportividade com opção de trocas pelas aletas do volante. E o 3008 conta com três modos de condução: normal, eco e esportivo. Bom de acelerar, não faz feio com o consumo, registrando médias oficiais de 9,8 km/l na cidade e 12,1 km/l na estrada.

No final, observando bem o atual 3008, fica claro que as alterações que recebeu foram estratégicas. Mas, pensando em volume de vendas, a situação dele ficou um pouco mais difícil para enfrentar os concorrentes diretos - antes de tudo, porque também sofre daquele mal que atinge praticamente todos os modelos vendidos aqui: o preço alto.

Condição que foi reforçada na linha 2022 porque, além de vir importado da França sem nenhum benefício fiscal, a marca optou por vender apenas duas versões de acabamento, ambas bem equipadas. Ou seja, ficou difícil de oferecer esse interessante SUV por um preço mais acessível.

Preços do Peugeot 3008:

+ Griffe: R$ 246.690,00

+ GT PACK: R$ 261.690