Tecnologia

Tripulação da Estação Espacial está segura após detecção de fumaça

Tripulação da Estação Espacial está segura após detecção de fumaça

Fumaça e cheiro de plástico queimado foram detectados na parte russa da Estação Espacial Internacional (ISS), informou a agência Roscosmos, que garantiu, no entanto, que a tripulação está a salvo e a caminhada espacial prevista para quinta-feira (9) confirmada.

"Em 9 de setembro às 4H55 horário de Moscou, um detector de fumaça foi ativado no módulo de serviço Zvezda, no segmento russo da ISS, durante a mudança automática da bateria e um alarme soou", afirmou a Roscosmos em um comunicado.

A agência espacial russa explicou que um filtro atmosférico foi utilizado para "eliminar uma possível contaminação por fumaça".

"Todos os sistemas funcionam normalmente", destacou a Roscosmos. "A tripulação continua treinando com normalidade para a saída ao espaço prevista para a tarde".

O novo incidente, o mais recente de uma longa série, acontece depois que a empresa espacial russa responsável pela manutenção da parte russa da ISS considerou no fim de agosto que seu estado era preocupante, com 80% dos sistemas de voo "no fim de sua vida útil".

De acordo com entrevistas da tripulação com as bases em terra, divulgadas pela Nasa e citadas nesta quinta-feira pela agência de notícias Ria Novosti, se o alarme foi acionado no módulo russo Zvezda e a tripulação detectou fumaça e um odor estranho.

Dois cosmonautas, Oleg Novitsky e Piotr Doubrov, devem realizar uma caminhada espacial nesta quinta-feira para prosseguir com as obras de integração do novo módulo científico russo Nauka, que se acoplou no fim de julho à ISS, após quase 15 anos de atraso.