Tecnologia

Sites falsos simulam cadastro para vacinação e roubam dados pessoais

Sites falsos simulam cadastro para vacinação e roubam dados pessoais

Resumindo a Notícia

  • Sites falsos sobre vacinas estão roubando dados de usuários
  • A principal estratégia dos cibercriminosos é o phishing
  • Golpistas estão solicitando cadastro com e-mail para o roubo
  • Usuários só devem confiar em sites governamentais ou municipais

Usuários de dispositivos eletrônicos provavelmente já foram alvos phishing, um golpe muito aplicado por cibercriminosos que buscam coletar dados pessoais de quem utiliza serviços de mensagem e redes sociais. Geralmente esse tipo de crime é feito através do envio de links falsos por e-mail e outros aplicativos de mensagem.

Aproveitando da expectativa pela vacinação, golpistas estão agora criando sites fraudulentos que têm como objetivo roubar dados cadastrais de pessoas que, em tese, estariam se cadastrando para receber a vacina contra  covid-19.

Veja também
  • Nova terapia genética retarda o envelhecimento em camundongos
    Tecnologia e Ciência

    Nova terapia genética retarda o envelhecimento em camundongos

  • Alphabet encerra uso de balões para espalhar sinal de internet
    Tecnologia e Ciência

    Alphabet encerra uso de balões para espalhar sinal de internet

  • Pesticida à base de nicotina afeta o sono das abelhas, diz estudo
    Tecnologia e Ciência

    Pesticida à base de nicotina afeta o sono das abelhas, diz estudo

De acordo com Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky, os criminosos sempre se aproveitam de assuntos que estão em alta para aplicar os golpes.

“Sempre que há um tema crítico e que desperta atenção, o cibercrime rapidamente busca alternativas para tirar proveito deles. Vimos isso no começo da pandemia, quando houve uma corrida por máscaras e álcool em gel, e vemos o mesmo sendo feito no momento das vacinas”, destaca o especialista.

Um dos endereços falsos encontrados pelo analista da Kaspersky pedia para que os usuários incluíssem um e-mail e também uma senha para realizar o cadastro, que serviria para o recebimento da vacina. Contudo, Assolini ressalta que, como muitas pessoas utilizam as mesmas senhas para diferentes contas, a chance de um golpista hackear o e-mail ou uma rede social da pessoa é muito grande.

Como estratégia para se proteger deste tipo de crime, a orientação é para que as pessoas busquem sempre se informar pelos canais oficiais governamentais e municipais.

Leia também
  • Twitter bloqueia conta da embaixada da China nos EUA
  • Cerimônia de posse de Joe Biden rende memes na internet
  • Google registra grande aumento das buscas por 'vacina'

“Alguns estados, como São Paulo, criaram páginas de cadastro para a vacina, que no momento, estão sendo aplicadas apenas com profissionais da saúde e grupos de risco. Ainda assim, desconfie de qualquer endereço que seja enviado por meio de correntes em redes sociais. Por precaução, procure as páginas dos órgãos oficiais e se informe corretamente por lá", destaca o especialista.

Além disso, outras dicas para não cair nesses golpes são verificar sempre o endereço de e-mail remetente, nunca clicar em links desconhecidos enviados por e-mails ou aplicativos de mensagem, e não inserir informações pessoais em sites não confiáveis.

*Estagiário do R7 sob suprevisão de Pablo Marques

Compartilhe: