Tecnologia

Explorador chinês começa a percorrer Marte

Explorador chinês começa a percorrer Marte

O veículo de exploração chinês em Marte saiu de sua plataforma de pouso e começou a explorar a superfície neste sábado (22), informou a agência estatal de notícias Xinhua, o que torna o país o segundo a pousar e operar um rover no Planeta Vermelho.

O lançamento em julho de 2020 da sonda Tianwen-1 a Marte, que levava o rover Zhurong, foi um marco no programa espacial chinês.

Tianwen-1 pousou há uma semana em uma vasta planície de lava no norte, conhecida como Utopia Planitia, e transmitiu suas primeiras fotos da superfície alguns dias depois.

A sonda e o rover de Marte devem passar aproximadamente três meses capturando imagens, coletando dados geográficos e recolhendo e analisando amostras de rochas.

O Zhurong, de seis rodas, impulsionado por energia solar e de 240 quilos, leva o nome de um mítico deus chinês do fogo.

A China já enviou astronautas ao espaço, sondas à Lua e fez um rover pousar em Marte, a missão mais prestigiosa na competição internacional pelo domínio do espaço.

Estados Unidos e Rússia são os únicos outros países que chegaram a Marte, e somente os EUA operaram um rover na superfície.

Várias tentativas americanas, russas e europeias de pousar rovers em Marte fracassaram, a última em 2016 com o pouso forçado da nave espacial conjunta russo-europeia Schiaparelli.

A última chegada bem-sucedida ocorreu em fevereiro, quando a NASA, a agência espacial americana, pousou seu rover Perseverance, que desde então está explorando o planeta.