Tecnologia

DE OLHO NO FUTURO: Carro voador completa teste, leva dois minutos para se transformar em aeronave e utiliza gasolina comum

DE OLHO NO FUTURO: Carro voador completa teste, leva dois minutos para se transformar em aeronave e utiliza gasolina comum

Um protótipo de carro voador completou um voo de 35 minutos entre os aeroportos internacionais de Nitra e Bratislava, na Eslováquia.

O carro-avião híbrido, AirCar, está equipado com um motor BMW e funciona com gasolina comum.

Seu criador, o professor Stefan Klein, disse que o veículo poderia voar cerca de mil km, a uma altura de 2,5 mil metros, e já havia rodado 40 horas no ar até agora.

O carro precisa de dois minutos e 15 segundos para se transformar em uma aeronave.

O professor Klein convidou repórteres para assistir ao voo na manhã de segunda-feira (28). Ele disse que a experiência foi “normal” e “muito agradável”.

As asas estreitas se dobram nas laterais do carro. No ar, o veículo atingiu a velocidade de cruzeiro de 170 km / h. O carro voador é capaz de transportar duas pessoas, com um limite de peso combinado de 200 kg.

Mas, ao contrário dos protótipos de drone-táxi existentes, ele não consegue decolar e pousar verticalmente, e requer uma pista de decolagem e aterrissagem.

Há grandes expectativas sobre o novo mercado de carros voadores, que há muito tempo são anunciados na cultura popular como um marco visionário do futuro.

Em 2019, o banco de investimentos Morgan Stanley previu que o setor poderia alcançar um valor de US $ 1,5 trilhão em 2040.

E em um evento da indústria na terça-feira, (29), o presidente-executivo da Hyundai Motors Europe, Michael Cole, chamou o conceito de “parte do nosso futuro”.

Esse tipo de veículo é considerado uma solução potencial para os problemas atuais de infraestruturas de transporte.

A empresa por trás da AirCar, a Klein Vision, diz que o protótipo levou cerca de dois anos para ser desenvolvido e custou “menos de 2 milhões de euros” (R $ 11 milhões) em investimento.

Anton Rajac, consultor e investidor da Klein Vision, disse que se uma empresa poderia atrair até mesmo uma pequena porcentagem das vendas globais de companhias aéreas ou táxis, ela teria um enorme sucesso.

“Existem cerca de 40 mil pedidos de aeronaves apenas nos EUA”, disse ele.

“E se convertermos 5% pedidos para carro voador, temos um mercado enorme.”

Stephen Wright, pesquisador-sênior de aeronaves da Universidade do Oeste da Inglaterra, no Reino Unido, especificações o AirCar como “o filho de um Bugatti Veyron com um Cesna 172”.

“Tenho que admitir que isso parece muito bacana, mas tenho essas perguntas sobre o processo de certificação”, disse.

“Qualquer um pode fazer um avião, mas o truque é fazer um que voe e voe e voe por um milhão de horas, com uma pessoa a bordo, sem nenhum incidente. Mal posso esperar para ver o pedaço de papel que diz que é seguro de se voar e vender. “