Política

Quarto sábado de protestos | Manifestantes protestam no centro do Rio contra o presidente Bolsonaro

Quarto sábado de protestos | Manifestantes protestam no centro do Rio contra o presidente Bolsonaro

A manifestação contra o governo do presidente (sem partido) no Rio tomou quase toda a avenida Presidente Vargas, no centro, na manhã de hoje. Foram ao menos cinco quarteirões da extensa via. Chamados de #24JForaBolsonaro,

Os organizadores — a frente Povo Brasil sem Medo, Povo na rua, além de partidos e sindicatos — estimam que 75 mil pessoas participaram do ato na capital fluminense. A Polícia Militar, que acompanhou todo o protesto, não informou qual a sua contagem de público.

O quarto ato contra o mandatário no Rio foi marcado pela diversidade de representações — classes trabalhadoras, como professores, petroleiros, trabalhadores da saúde, aposentados, e pessoas LGBTQIA+.

Políticos também marcaram presença no ato, que em muitos trechos conseguiu ter uma distância segura entre os participantes, a maioria usando máscaras de proteção contra a covid-19.

O deputado Alessandro Molon (PSB-RJ) participa de ato contra o governo federal no Rio - Carolina Farias/UOL - Carolina Farias/UOL
O deputado Alessandro Molon (PSB-RJ) participa de ato contra o governo federal no Rio
Imagem: Carolina Farias/UOL

Em dois momentos, princípios de confusão provocaram tensão no ato. No primeiro, por volta do meio-dia, um grupo de manifestantes independentes entrou na frente de uma ala partidária no cortejo e houve princípio de briga, contida pelos próprios manifestantes. A segunda ocorreu por volta das 13h, quando um grupo de black blocks provocou policiais militares, que reagiram. A confusão se encerrou rapidamente após pedido dos organizadores em um caminhão.

Ao longo do trajeto, o ato ocorreu no espírito de bloco de carnaval carioca, com cantos e marchinhas. "Bolsonaro vai cair, vai cair. Bolsonaro vai cair", cantaram, além de palavras de ordem como "fora Bolsonaro" e "Bolsonaro miliciano".

Participação de políticos e artistas

O ator Paulo Betti e políticos da oposição, como o vereador do Rio Chico Alencar (PSOL) e os deputados federais Alessandro Molon (PSB-RJ) e Jandira Feghali (PCdoB-RJ) marcaram presença no ato.

O ator Paulo Betti durante manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro, no Rio - Carolina Farias/UOL - Carolina Farias/UOL
O ator Paulo Betti durante manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro, no Rio
Imagem: Carolina Farias/UOL

"De todo presidente eleito, desde a República velha até agora, Bolsonaro é o pior deles. É um neofascista que entregou o governo ao centrão corrupto", afirmou Alencar, que a todo momento parava para atender aos pedidos de fotos.

Já Molon afirmou que os protestos contra Bolsonaro crescem cada vez mais.

"Cresce a vontade pelo afastamento de Bolsonaro para a manutenção da democracia. Não aceitaremos que não tenha eleição em 2022, com ou sem voto impresso", disse.

Jandira falou ao fim do ato sobre o crescimento do movimento que acolhe todas as reivindicações.

"Vi aqui hoje todas as bandeiras, do arco-íris ao vermelho. Muitas pautas, das ambientais as religiosas. Muitas dessas bandeiras feitas em casa com esperança e indignação".

O ato terminou por volta das 14h e às 14h20 o trânsito foi totalmente liberado na avenida.