Política

"Protagonizaram cenas de baixaria": Mídia nacional repercute bate-boca de candidatos a prefeito de JP

O bate-boca entre os candidatos a prefeito de João Pessoa, Walber Virgolino (Patriotas) e João Almeida (SD), durante o debate da rádio Arapuan, nesta segunda-feira (28) foi repercutido negativamente na mídia nacional, o portal  Pragmatismo Político, disse que os dois candidatos “protagonizaram cenas de baixaria” durante o debate.

Confira o texto na íntegra

Em João Pessoa, candidatos a prefeito que se autoproclamam “cidadãos de bem” e “de família” protagonizam acusações sobre bebedeiras com dinheiro público durante a pandemia e traição em jatinho particular à caminho de Noronha. Mediador precisou intervir para evitar agressão física

Walber Virgolino (Patriotas) e João Almeida (SD) protagonizaram cenas de baixaria nesta segunda-feira (28) durante um debate eleitoral para a Prefeitura de João Pessoa (PB) promovido pelo Rádio Arapuan FM.

Curiosamente, a troca de farpas ocorreu entre os candidatos que se autoproclamam homens ‘de família’ e que lutam pelo voto bolsonarista na capital paraibana. Ambos são policiais.

O clima esquentou quando João Almeida se disse incomodado com Walber Virgolino por ele insistir em se apresentar como o candidato da moral, da ética e dos bons costumes.

“A gente vê aqui alguém que se coloca como paladino da honestidade passar a pandemia inteira gastando R$ 2 mil por dia em Bananeiras [cidade do interior], tomando cachaça, como se nada estivesse acontecendo em João Pessoa. Gastou ainda R$ 240 mil de verba parlamentar enquanto a Assembleia estava fechada”, disse João contra Walber Virgolino.

“Enquanto jovens e idosos clamavam por uma atenção do poder público, pessoas que se dizem paladinos da ética gastavam R$ 2 mil por dia [com bebedeira]. Ninguém aqui é santo, mas a cara de pau a gente tem por obrigação de desmascarar”, acrescentou João Almeida.

Em seguida, Walber Virgulino se defendeu e insinuou que João Almeida gastou as verbas indenizatórias que recebe como vereador para viajar de avião para Fernando de Noronha (PE) acompanhado de outra mulher.

“A ovelhinha mordedora passou a agredir todo mundo. Durante a pandemia, minha família foi para Bananeiras, mas eu fiquei em João Pessoa. Eu sou homem de família, eu sou conservador raiz. Já você, que tem verba indenizatória de vereador, viajou na pandemia em um avião particular para Noronha e me parece que não foi com a sua esposa; já eu estava em Bananeiras com a minha esposa”, rebateu Walber.