Política

Despedida do prefeito de São Paulo | Corpo de Bruno Covas vai para Santos; cortejo passa por ruas de SP

Despedida do prefeito de São Paulo | Corpo de Bruno Covas vai para Santos; cortejo passa por ruas de SP

O corpo do prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi velado no começo da tarde de hoje (16) diante de poucos familiares e amigos devido à necessidade de se evitar aglomerações por causa da pandemia de covid-19. depois de enfrentar um câncer desde 2019.

O caixão deixou a sede da Prefeitura de São Paulo, no centro da cidade, por volta das 14h30, de onde seguirá para um cortejo pela capital paulista e, depois, para Santos, cidade natal do prefeito. Levado em um carro do Corpo de Bombeiros, o caixão foi seguido por populares e passou por alguns dos pontos mais importantes da cidade de São Paulo, a exemplo da Avenida Paulista.

Compareceram ao velório o filho de 15 anos, Tomás Covas; os pais do político, Pedro Lopes e Renata Covas Lopes; o irmão, Gustavo; e a ex-mulher do prefeito, Karen Ichiba. O governador paulista (PSDB) e a mulher, Bia, também acompanharam.

Outras autoridades, como o prefeito em exercício, Ricardo Nunes (MDB), e os secretários Gustavo Pires (Executivo) e Fernando Padula (Educação) também estiveram presentes, assim como o oncologista que tratou o prefeito, Túlio Pfiffer.

Ao entrar para o velório do prefeito, Doria disse ao UOL que visitou Covas no hospital na última segunda-feira (10) e que conversaram, principalmente, sobre política. "Acabou sendo nossa despedida. Ficamos uma hora e vinte juntos", disse.

"Covas mostrou como sempre sua grandeza. Sua preocupação com a cidade, com o povo, pensando no PSDB. Ele sempre foi renovador. Queria um futuro melhor. Falava [de política] com altivez, com tranquilidade".

Flores em frente à prefeitura

Do lado de fora, pouco antes de meio-dia, quando uma criança deixou um vaso de flores em frente à Prefeitura de São Paulo. "Bruno, descanse em paz", dizia o bilhete, com bonecos desenhados em traços infantis.

Lúcia de Fátima de Sousa se posicionou bem em frente ao prédio, com os olhos marejados e de braços dados com os dois filhos. Ela contou ao UOL que estava na casa de uma amiga quando soube da notícia, e decidiu se despedir do prefeito. "Eu gostava muito dele. Eu acompanhei toda a trajetória dele, o sofrimento. E ele sempre com muita fé, né? Hoje de manhã, quando eu soube da notícia, eu tinha saído. Eu pedia muito a Deus por ele", afirmou.

A militância do PSDB conversou com a reportagem do UOL enquanto organizava uma série de bandeiras para entregar ao público. O movimento prevê pelo menos 40 carros durante a cerimônia de despedida, mas não há previsão de quantas pessoas devem participar.

"Todos que participaram com ele na sua vida política devem comparecer para uma despedida. O Bruno era nossa liderança, aquilo que representava toda essa juventude do PSDB. Nós acreditávamos que o Bruno ainda tinha muito a fazer pela cidade de São Paulo e pelo Brasil. Ele era a liderança que chegaria à presidência da República", afirmou Dario José Barreto, subprefeito de Santana de Tucuruvi (SP), de 42 anos.

"Hoje estou sendo órfã duas vezes de Covas. Está sendo um baque muito grande. Perdi os dois Covas que eu mais acreditei na vida", afirmou a presidente do diretório da Lapa, Renata Benetton. Ela levava uma fitinha no braço, com o slogan da campanha de Covas em 2020: "força, foco e fé".

Morre Bruno Covas, prefeito de São Paulo; veja imagens da carreira política

Bruno Covas ainda criança com avô, Mário Covas - Divulgação
1 / 20

Bruno Covas ainda criança com avô, o ex-governador Mário Covas

Divulgação
Bruno Covas com os avós em sua formatura - Acervo pessoal
2 / 20

Covas com os avós em sua formatura; Ele é bacharel em Direito pela USP (Universidade de São Paulo) e em Economia pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo)

Acervo pessoal
Brasil, São Paulo, SP, 15/02/2003. Bruno Covas, neto de Mário Covas, é visto durante a Feijoada patrocinada Pela Escola de Samba Leandro de Itaquera, na zona leste da capital paulista. - Crédito:VIDAL CAVALCANTE/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Código imagem:232092 - VIDAL CAVALCANTE/AE
3 / 20

Covas iniciou cedo na carreira política, ingressando aos 18 anos, em 1998, na Juventude Tucana, do PSDB

VIDAL CAVALCANTE/AE
O então deputado estadual Bruno Covas - Reprodução/Alesp
4 / 20

Covas foi eleito deputado estadual, pelo PSDB, em 2006 com 122.312 votos. Em 2010, foi reeleito para o cargo, sendo o mais votado do pleito, com 239.150 votos

Reprodução/Alesp
Bruno Covas, então secretário do Meio Ambiente, e Geraldo Alckmin, então governador de São Paulo, em foto de 2011 - Reprodução/Facebook
5 / 20

Em 2011, Covas assumiu a secretaria do Meio Ambiente durante a gestão de Geraldo Alckmin (PSDB)

Reprodução/Facebook
Bruno Covas na Câmara dos Deputados, em 2015, à época em que era deputado federal pelo PSDB - Reprodução/Facebook
6 / 20

Em 2014, Covas foi eleito deputado federal com 352.708 votos, sendo o quarto mais votado por São Paulo

Reprodução/Facebook
Brasil, São Paulo, SP, 01/11/201. O prefeito João Doria, acompanhado de seu vice Bruno Covas, concede coletiva para anunciar mudanças estruturais na administração da Prefeitura de São Paulo. - Crédito:HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Código imagem:232137 - HÉLVIO ROMERO/ESTADAO CONTEUDO
7 / 20

Covas concorreu como vice-prefeito na chapa de João Doria nas eleições municipais de 2016, recebendo 3.085.187 votos, sendo eleitos no primeiro turno

HÉLVIO ROMERO/ESTADAO CONTEUDO
Imagem de Bruno Covas em 2018, o primeiro ano como prefeito de São Paulo - Divulgação
8 / 20

Covas assumiu a prefeitura em 2018, após Doria renunciar ao cargo para concorrer ao governo do estado de São Paulo

Divulgação
João Doria e Bruno Covas - Reprodução/Instagram
9 / 20

Bruno Covas posa com João Doria em sua cerimônia de posse como prefeito em abril de 2018

Reprodução/Instagram
Bruno Covas aniversário SP - Rubens Cavallari/Folhapress
10 / 20

Bruno Covas comemora aniversário de São Paulo comendo um pedaço do tradicional bolo gigante no bairro Bixiga

Rubens Cavallari/Folhapress
Bruno Covas - Valéria Gonçalvez/Estadão Conteúdo
11 / 20

Em 2019, Bruno Covas foi internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para tratar uma infecção bacteriana na perna

Valéria Gonçalvez/Estadão Conteúdo
Bruno Covas - Otavio Valle/Folhapress
12 / 20

No entanto, em alguns dias a equipe médica identificou um tumor maligno no trato digestivo do prefeito

Otavio Valle/Folhapress
Bruno Covas - Jardiel Carvalho/Folhapress
13 / 20

Na ocasião, Covas continuou exercendo o cargo de prefeito do hospital

Jardiel Carvalho/Folhapress
Bruno Covas - REUTERS/Amanda Perobelli
14 / 20

Em 2020, Bruno Covas se candidatou à reeleição como prefeito de São Paulo

REUTERS/Amanda Perobelli
Bruno Covas - REUTERS/Amanda Perobelli
15 / 20

Ele venceu o pleito com 3.169.121 de votos no 2º turno

REUTERS/Amanda Perobelli
1º.jan.2021 - O prefeito eleito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), toma posse do cargo na Câmara de Vereadores ao lado do vice, Ricardo Nunes (MDB) - RONALDO SILVA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
16 / 20

Seu vice-prefeito foi o empresário Ricardo Nunes (MDB), agora prefeito da capital paulista

RONALDO SILVA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Bruno Covas gabinete - Marcelo Chello/Estadão Conteúdo
17 / 20

Em junho de 2020, Bruno Covas recebeu o diagnóstico de covid-19. Ele continuou trabalhando isolado em casa, e recebeu alta após 12 dias

Marcelo Chello/Estadão Conteúdo
Bruno Covas no hospital - Reprodução/Instagram
18 / 20

Em abril de 2021, novos exames confirmaram que o câncer havia se propagado para o fígado e ossos. No dia 2 de maio, Covas se afastou do cargo de prefeito para focar no tratamento

Reprodução/Instagram
Bruno Covas com o filho no hospital - Reprodução/Instagram
19 / 20

Ele precisou ser transferido para a UTI quando uma endoscopia revelou um sangramento no local onde havia o tumor. Na foto, Bruno Covas no hospital com o filho, Tomás Covas

Reprodução/Instagram
Bruno Covas com João Doria no hospital - Reprodução/Instagram
20 / 20

Covas chegou a apresentar melhora e foi transferido para o leito semi-intensivo. Na foto, ele recebe uma visita do governador João Doria

Reprodução/Instagram