Política

Comunicação do governo | Mudança na Secom expõe influência de Fabio Wajngarten e Carlos Bolsonaro

Comunicação do governo | Mudança na Secom expõe influência de Fabio Wajngarten e Carlos Bolsonaro

O ex-secretário-executivo do Ministério das Comunicações Fabio Wajngarten ainda mantém influência no setor, mesmo estando há 36 dias fora da função. Nomes ligados a ele e ao vereador pelo Rio de Janeiro (Republicanos) não foram trocados durante a atuação do ).

Dentre os nomes leais a Wajngarten, dois se destacam pela importância das funções: o secretário de Publicidade e Propaganda, Rodrigo Fayad, que é responsável pelo contato com agências de publicidade; e o diretor de Conteúdo e Gestão de Canais, Mateus Colombo, encarregado pela parte de mídia digital do governo.

Colombo também conta com a confiança de , filho do presidente (sem partido) e responsável direto pela queda do almirante Rocha, ainda da ativa.

Queda do almirante

O militar passou a receber mais críticas de Carlos Bolsonaro quando passou a atuar também na Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República.

Carlos acusava Rocha de manter a estratégia de comunicação errada à frente do setor. Por conta da pandemia do novo coronavírus, integrantes do governo federal passaram a se incomodar com notícias negativas divulgadas por veículos de comunicação, o que, para o vereador, não é tolerável.

Por outro lado, há nos bastidores uma disputa de poder entre Wajngarten e Fábio Faria, atual ministro da Comunicação e responsável por escolher o almirante Rocha.

A inimizade fortaleceu em Carlos Bolsonaro a vontade de fazer a troca. Segundo fontes ligadas à secretaria ouvidas pela reportagem, o vereador ainda mantém em cargos estratégicos ex-assessores de Wajngarten.

Flávio Rocha havia sido indicado ao Planalto após ganhar a confiança do ministro após uma série de viagens que fizeram a países europeus e asiáticos, em fevereiro deste ano, para conhecer a tecnologia 5G, que está para ser adotada no Brasil.

Novo ocupante

A nomeação do coronel da Polícia Militar do Distrito Federal André de Sousa Costa na secretaria de Comunicação foi publicada nesta sexta no DOU (Diário Oficial da União).

Como informou a colunista do UOL Carla Araújo, o militar estadual é uma indicação de Jorge Oliveira, atual ministro do TCU (Tribunal de Contas da União).

André Costa também é ligado ao grupo de Anderson Torres, ministro da Justiça e Segurança Pública, também oriundo da capital federal.