Política

Cirurgia de uma hora e meia | Bolsonaro tem alta, deixa hospital em SP e volta ao trabalho na segunda

Cirurgia de uma hora e meia | Bolsonaro tem alta, deixa hospital em SP e volta ao trabalho na segunda

O presidente (sem partido) recebeu alta e deixou o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, por volta das 13h30 de hoje após cirurgia para a retirada de cálculo na bexiga. Ele foi submetido ao procedimento, considerado de baixo risco, na manhã de ontem.

A cirurgia do chefe do Executivo federal durou cerca de uma hora e meia. Bolsonaro convivia há pelo menos cinco anos com a pedra na bexiga e, segundo o próprio, a indicação cirúrgica ocorreu para que ela não provocasse lesões no aparelho urinário.

É esperado que ele retorne ao trabalho, em Brasília, na segunda-feira (28). Segundo a agenda oficial divulgada pelo Palácio do Planalto, Bolsonaro terá uma programação movimentada.

Às 8h, se reúne com a ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves e pastores da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil no Palácio da Alvorada. Às 11h, tem encontro com seis ministros na residência oficial em Brasília.

À tarde, Bolsonaro deve ir ao Planalto para se reunir com mais dois ministros, Tarcísio Freitas (Infraestrutura) e Bento Albuquerque (Minas e Energia). Em seguida, está prevista sua ida ao lançamento do programa "Mineração e Desenvolvimento" no auditório da pasta de Minas e Energia.

A equipe médica que cuidou de Bolsonaro foi formada pelo cardiologista Leandro Santini Echenique, pelo urologista Leonardo Lima Borges e por Miguel Cendoroglo, diretor-superintendente do hospital.

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, publicou na manhã de hoje uma foto do presidente ainda no hospital. Na imagem, ele aparece sorridente e vestindo uma camiseta do Ferroviário.

Presidente Jair Bolsonaro em recuperação no hospital Albert Eintein - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
26.set.2020 - Presidente Jair Bolsonaro em recuperação no hospital Albert Eintein
Imagem: Reprodução/Instagram

Sexta cirurgia em dois anos

É a que o presidente se submete a uma cirurgia para evitar complicações na saúde — as quatro anteriores ocorreram por causa da facada sofrida durante a campanha eleitoral de 2018, em Juiz de Fora (MG). Além disso, Bolsonaro passou por uma vasectomia em janeiro.

A primeira das quatro , em 6 de setembro de 2018. Depois, foi transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde foi operado em 12 de setembro, em razão de complicação causada pela aderência das paredes do intestino. No mesmo hospital, em 28 de janeiro de 2019, foi retirada a bolsa de colostomia.

A última cirurgia ocorreu há um ano, para a .