Política

Após investigações eleitorais, prefeita de Boa Ventura pode ser cassada

Após investigações eleitorais, prefeita de Boa Ventura pode ser cassada

Duas audiências presididas pelo juiz eleitoral da 42ª Zona, Antônio Eugênio, foram realizadas nesta quarta-feira, 3, no fórum de Itaporanga, e serviram para instrução processual em um par de investigações eleitorais que apuram abusos do poder econômico e político nas eleições municipais de Boa Ventura.

Uma das rés nos dois processos é a prefeita Talita Lopes (Republicanos), que está no seu terceiro mês de mandato e é acusada de ser favorecida por um esquema de captação ilícita de votos, durante a campanha eleitoral do ano passado, supostamente liderado por sua tia e então prefeita Leonice Lopes, que também é investigada.

Nas duas audiências foram ouvidas seis pessoas, todas investigadas por supostamente receberem benefícios ou colaborações financeiras para apoiar a candidata situacionista. Nos autos processuais constam áudios e fotos que envolvem os investigados e que foram consoantes com os depoimentos prestados durante a oitiva nesta quarta-feira.

Depois das audiências e possíveis diligências e com os processos investigatórios completamente instruídos, o Ministério Público Eleitoral deverá emitir seu parecer a cerca dos fatos apurados e, finalmente, o juiz dará o seu veredicto Se condenada, a prefeita poderá perder o mandato e os direitos políticos.