País

Vacinação para idosos com 60 anos ou mais começa nesta segunda-feira

Vacinação para idosos com 60 anos ou mais começa nesta segunda-feira

A partir desta segunda-feira (19), os idosos com 60 anos de idade ou mais receberão a primeira dose da vacina AstraZeneca/Oxford em Campina Grande. A vacinação acontecerá em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), Centros de Saúde, Policlínicas e na Pirâmide do Parque do Povo.

Em Campina Grande existem mais de 3 mil idosos com 60 anos de idade cadastrados, mas a estimativa da Coordenação Municipal de Imunização, com base nos dados da Atenção Básica em Saúde, é de que mais de 5 mil pessoas estejam nessa faixa etária no município.

“Avançando nessa redução da faixa etária, finalmente vamos poder concluir a aplicação da dose 1 em todo o público de idosos da cidade. Com isso, o nosso olhar vai poder se voltar para outros grupos, como as pessoas com comorbidades”, explicou o secretário Municipal de Saúde, Filipe Reul.

As pessoas com mais de 60 anos de idade, que ainda não se vacinaram, também podem procurar os serviços para iniciarem o esquema vacinal. A Secretaria Municipal de Saúde também vai realizar, nesta segunda-feira, a vacinação dos profissionais de saúde.

Segunda doseOs idosos de 70 até 79 anos de idade, que têm a aplicação da segunda dose prevista para o início desta semana, devem aguardar um novo comunicado oficial da Secretaria de Saúde com a convocação para tomarem a dose de reforço. Por se tratar do imunizante Coronavac, o estoque da Coordenação de Imunização não é suficiente para vacinar todas as pessoas neste perfil.

Neste momento, o Município aguarda a chegada de novas doses. Na visita realizada no último sábado (17) a Campina Grande, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, garantiu o envio de novas doses da vacina, de forma mais rápida, para retomar a aplicação das segundas doses.

Vacinômetro

Campina Grande já aplicou 79% das 93.328 unidades recebidas, sendo 58.717 primeiras doses e 15.031 segundas doses da vacina. Esses números são extraídos do sistema SI-PNI, do Ministério da Saúde. O quantitativo restante se refere aos dados que ainda não foram registrados na plataforma, às perdas técnicas e à reserva de imunizantes.