Brasil

TRISTEZA E COMOÇÃO: familiares e amigos se despedem de Paulo Gustavo em cerimônia restrita

TRISTEZA E COMOÇÃO: familiares e amigos se despedem de Paulo Gustavo em cerimônia restrita

Thales Bretas, marido de Paulo Gustavo, e amigos do ator, como Samantha Schmütz e Preta Gil, começaram a chegar por volta das 12h ao cemitério de Niterói onde ocorreu a cerimônia de cremação do humorista. A mãe de Paulo, Déa Lúcia, e a irmã, Juliana Amaral, chegaram juntas, um pouco depois.

A atriz Mônica Martelli, amiga próxima de Paulo, estava bastante emocionada e chorou na parte externa do crematório, enquanto conversava com a irmã do humorista e com o empresário dele, Anderson Baumgartner. O humorista Marcus Majella foi à despedida acompanhado do marido. Ingrid Guimarães e Heloísa Perisse usaram camisetas brancas com a foto de Paulo Gustavo estampada.

Tatá Werneck, amiga muito próxima do humorista, e o marido, Rafael Vitti, também foram se despedir. A apresentadora, que não estava saindo de casa por conta da pandemia, usou protetor facial e duas máscaras. O casal foi embora antes da cerimônia. Tatá estava desolada. Ela passou os últimos meses convocando orações diárias pela saúde do amigo pelas redes sociais.

O corpo do humorista estava no local desde as 8h40 de hoje. Paulo Gustavo morreu na terça-feira (4), aos 42 anos, em decorrência da covid-19.

A cerimônia teve uma hora de duração e foi conduzida pelo padre Omar, pároco do Cristo Redentor. Chegaram mais de 20 coroas de flores para o ator, muitas de amigos famosos. Fabio Porchat mandou uma coroa com a mensagem: “O Brasil te ama para sempre”. Na enviada por Regina Casé, havia o recado: “Amor eterno”. Angélica e Luciano Huck enviaram flores em nome de toda a família: “Todo o nosso amor, carinho e admiração”.

Um esquema forte de segurança foi montado na parte interna do cemitério para evitar a aproximação da imprensa e de curiosos. Do lado de fora, três carros da guarda municipal faziam a ronda.

O horário da cerimônia não havia sido divulgado com antecedência, mas por volta de 13h25 todos os presentes entraram na sala de cremação. A assessoria de Paulo Gustavo preferiu não tornar públicas as informações para evitar aglomeração. O salão nobre dentro do crematório tem capacidade apenas para 20 pessoas, por conta da pandemia, e ficou restrito a amigos e familiares.

Curiosidade dos fãs

A despedida de Paulo Gustavo, que viveu anos em Niterói e é bastante querido pelos moradores da região, chamou a atenção de vizinhos do crematório e curiosos. A aposentada Vera Lucia Ramos tentou se despedir de Paulo Gustavo por um muro ao lado do cemitério. Ela disse que admirava bastante o trabalho do humorista.

“Queria mandar vibrações, muita coisa boa para o Paulo, eu amava ele. É difícil falar. Adorava as gargalhadas, a vontade de viver, o amor que ele passava às pessoas, a alegria”, disse ela, bastante emocionada.

Vera contou que tem um filho homossexual, casado há dez anos, que a levou para assistir a Dona Hermínia, protagonista do filme “Minha Mãe É uma Peça” no cinema.

“Paulo vai deixar saudade. Fico pensando na mãe, na irmã, no marido, nos filhos. Neste momento de pandemia, a gente queria era um Paulo Gustavo aqui para nos alegrar, porque está muito difícil.”

Mais uma vítima da covid-19

O comediante foi intubado em 21 de março, após 8 dias de internação para combater a covid-19. Paulo Gustavo, no entanto, continuou a apresentar piora do quadro respiratório e, no dia 2 de abril, a equipe médica decidiu submetê-lo à terapia por ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea) na UTI, uma técnica também conhecida como pulmão artificial que auxilia na oxigenação do sangue.

No dia 4 e, novamente, no dia 9 de abril, o ator passou por procedimentos por via endoscópica (toracoscopia) para corrigir fístulas bronco-pleurais, uma comunicação anormal entre brônquios e pleura, a membrana dos pulmões, que permite o vazamento de ar. Em 11 de abril, o ator seguia em estado crítico, teve nova fístula detectada, segundo nota à imprensa, e recebeu reposição de fatores de coagulação.

No dia 15 de abril, um novo boletim médico afirmou que ele também foi submetido naquela semana a “várias intervenções, como broncoscopias, e alguns procedimentos cirúrgicos” que controlaram hemorragias. Na segunda-feira (3), os médicos informaram que Paulo Gustavo havia sofrido uma embolia gasosa disseminada. Ele havia acordado horas antes, conversado com o marido e a equipe médica, mas, em seguida, seu quadro se tornou crítico e, eventualmente nesta terça (4), “irreversível”, segundo o boletim.

Em nota oficial, a equipe de Paulo Gustavo confirmou a morte do ator no fim da noite:

Às 21h12 desta terça-feira, 04/05, lamentavelmente o paciente Paulo Gustavo Monteiro faleceu, vítima da covid-19 e suas complicações. Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento”, diz a nota.

O ator deixou os dois filhos Gael e Romeu, de 1 ano e 9 meses, e o marido, o médico dermatologista Thales Bretas.