País

Igreja Mundial paga dívida às pressas para impedir quebra de sigilo do apóstolo Valdemiro Santiago

Igreja Mundial paga dívida às pressas para impedir quebra de sigilo do apóstolo Valdemiro Santiago

A Igreja Mundial quitou às pressas a dívida com o proprietário de um imóvel na cidade de Guararema, no interior paulista, a fim de tentar sustar a quebra do sigilo bancário do apóstolo Valdemiro Santiago.

O pagamento foi feito na terça-feira (2 de março), horas depois de o UOL noticiar que a juíza Monica Di Stasi, da 3ª Vara Cível de São Paulo, decretou a quebra do sigilo com o objetivo de investigar se o patrimônio da Mundial se confunde com o do seu fundador.

A Mundial pagou R$ 53.650, valor total em aluguéis cobrados por S.L.S.J. em mais de um processo. Em documento enviado à Justiça, a igreja diz que, com o pagamento, torna-se “desnecessária a realização da quebra do sigilo bancário dos réus”. Além do apóstolo, a decisão atingiu as contas de Mateus Machado de Oliveira, que à época era presidente em exercício da igreja.

O apóstolo e Mateus haviam argumentado no processo que a dívida era da igreja, e que eles não poderiam ser atingidos pela cobrança. “Valdemiro Santiago não faz parte do contrato social da igreja e nem assinou o contrato de locação como fiador”, afirmaram os advogados do apóstolo no processo.

Segundo a defesa do apóstolo, ele apenas prega a palavra de Deus na Mundial. “Não existe confusão patrimonial entre igreja e a pessoa física do sr. Valdemiro, não havendo nenhuma ligação entre os dois.”

S.L.S.J. disse à Justiça que o fundador da Mundial leva uma vida “nababesca” enquanto a igreja responde a mais de mil processos por dívidas não pagas. “É pública e notória a sua conexão com a Mundial”, afirma no processo. Para ele, há uma evidente tentativa de se “ocultar” o patrimônio.

A juíza, que limitou a quebra do sigilo ao período de vigência do contrato, de 28 de agosto de 2018 a 26 de janeiro de 2021, ainda não analisou o pedido da Mundial.

Ex-bispo da igreja Universal do Reino de Deus, Valdemiro fundou a Mundial em 1998, na cidade de Sorocaba. A igreja diz contar atualmente com cerca de 6.000 templos em 24 países.