País

Governo federal edita portaria de vacinação obrigatória para militares, que Bolsonaro combate para civis

Governo federal edita portaria de vacinação obrigatória para militares, que Bolsonaro combate para civis

O Ministério da Defesa, comandado pelo general Fernando Azevedo e Silva, publicou nesta quarta-feira (11) uma portaria no Diário Oficial da União (DOU) na qual reafirma a obrigatoriedade da vacinação para os militares das Forças Armadas. O próprio Jair Bolsonaro havia efeito campanha contra a obrigatoriedade da vacina e, nessa terça-feira (10), afirmou ser necessário enfrentar a pandemia do novo coronavírus de “peito aberto”. Para ele, o Brasil tem deve deixar de ser “um país de maricas”, numa referência pejorativa ao receio com pandemia, que já matou mais de 162 mil e infectou 5,7 milhões de pessoas.

De acordo com o comunicado do ministério, “fica instituído o Calendário de Vacinação Militar, visando ao controle, à eliminação e à erradicação das doenças imunopreveníveis e à padronização das normas de imunização para os militares das Forças Armadas”. “As vacinas e os períodos estabelecidos no Calendário de Vacinação Militar serão obrigatórios”, acrescenta.

Ao se posicionar contra a obrigatoriedade da vacina, no mês passado, por exemplo, Bolsonaro reafirmou sua opinião a apoiadores sobre a vacina. “O meu ministro da Saúde já disse claramente que não será obrigatória esta vacina e ponto final”, disse.