País

ELEIÇÕES 2020 E PANDEMIA: Saiba quais candidatos dos pleitos municipais morreram de Covid-19 em todo o Brasil

ELEIÇÕES 2020 E PANDEMIA: Saiba quais candidatos dos pleitos municipais morreram de Covid-19 em todo o Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contabilizou até este sábado (31) em todo o Brasil registros de candidaturas consideradas inaptas devido ao falecimento dos candidatos, por causa da Covid-19. Com o início das convenções partidárias vários candidatos deixaram de lado as medidas de distanciamento social e partiram para o corpo-a-corpo. Reuniões, passeatas e comícios têm gerado aglomerações em municípios de todo o país na campanha 2020.

No último domingo (25), foi registrada a primeira vítima da doença dentre os candidatos majoritários nas capitais: a paraibana Edileusa Lóz (MDB) era candidata a vice-prefeita de Boa Vista, capital de Roraima, tinha 57 anos.

Na cidade de Montividiu (GO), o candidato a prefeito Ademir Serafim (DEM), 62, morreu com Covid-19 no dia 18 de outubro. Em Ibema (PR), o ex-prefeito e candidato à prefeitura Aramitan Antônio Fortunato (PROS), 58, morreu após ficar cerca de um mês internado em um leito de terapia intensiva no Hospital Universitário do Oeste do Paraná. Em Canguaretama (RN), o candidato a vice-prefeito Dr. Edson Jovino (PRTB), 48, morreu no último dia 18 após complicações em decorrência da Covid-19.

Foram registradas ainda as mortes de pelo menos 15 candidatos a vereador com Covid-19, sendo dois deles em capitais: o Pastor Damaceno Júnior (PSD), 43, em Curitiba, e Ronaldo Miguel Bezerra (PSL), 54, que disputava uma cadeira na Câmara Municipal de João Pessoa.

Em Pau Brasil (BA), morreu o candidato Gerson Pataxó, 57. Ele era um importante líder indígena no sul da Bahia, exerceu quatro mandatos como vereador e disputava a reeleição pelo PT. Odair Mineiro (Solidariedade), vice-prefeito e candidato à reeleição em Barrolândia, no Tocantins morreu no dia  23 de setembro, após ficar internado por 16 dias na UTI de um hospital particular em Palmas.

Outra candidata que não resistiu à Covid-19 foi a professora Olímpia Torres Fernandes, 53 anos, candidata a vereadora no município de Ariquemes, em Rondônia, pelo Republicanos. Ela ficou internada por vários dias e morreu em 28 de setembro.

No dia 29, a vítima foi Leonardo Teodoro Arnholdo (DEM), ex-prefeito e candidato a mais um mandato em São José do Hortêncio, no Rio Grande do Sul. O candidato a vice-prefeito de Novo Gama, Goiás, Chico Viana (PSOL) morreu, após contrair o coronavírus. Ele tinha 73 anos e estava internado no Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

Também morreram de Covid-19 candidatos a vereador nas cidades paulistas de Santo André, Sorocaba, Penápolis e Guareí. E nas cidades de General Carneiro (MT), Arquimedes (RO), Sousa (PB), Carira (SE), Guamaré (RN), Santa Quitéria (CE), Nova Serrana (MG) e Mineiros (GO).

Pleitos municipais 2020

O primeiro turno das eleições será no dia 15 de novembro. Nos locais em que houver segundo turno, a data é o dia 29 de novembro. O horário de votação foi ampliado por conta da pandemia da Covid-19. Os eleitores poderão comparecer às urnas de 7h às 17h. Importante destacar que o horário entre 7h e 10h é preferencial, para pessoas acima de 60 anos. O voto é obrigatório para brasileiros entre 18 e 70 anos e facultativo para analfabetos e jovens entre 16 e 18 anos.

No dia da eleição, leve um documento oficial com foto: carteira de identidade, passaporte, carteira de categoria profissional reconhecida por lei, certificado de reservista, carteira de trabalho ou carteira nacional de habilitação. Leve também seu título de eleitor, já que nele constam informações sobre a zona e a seção eleitoral. Se preferir, baixe e instale o e-Título. Disponível na Google Play Store e Apple Store. As certidões de nascimento ou de casamento não valem como prova de identidade na hora de votar.