País

Diretora da Fundação de Vigilância em Saúde do AM morre de Covid

Diretora da Fundação de Vigilância em Saúde do AM morre de Covid

A diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Rosemary Pinto, morreu por complicações da Covid-19, aos 61 anos, nesta sexta-feira (22).

Rosemary esteve na linha de frente no combate à doença desde o começo da pandemia. Ela foi diagnosticada com Covid no dia 7 de janeiro. Na época, o órgão informou que ela estava em isolamento social e realizando tratamento domiciliar.

Até quinta-feira (21), conforme dados da FVS, mais de 6,7 mil pessoas morreram com a doença em todo o Amazonas.

Rosemary era farmacêutica bioquímica, epidemiologista de carreira da FVS e atuava há 25 anos na área. Em nota de falecimento, o governo afirmou que ela sempre “foi uma das bússolas do Amazonas na interpretação dos dados da pandemia no Estado”.

Caos na Saúde do AM

O Amazonas enfrenta colapso no sistema de saúde por conta de uma nova alta de casos e mortes de Covid-19, que voltou a lotar hospitais e cemitérios. Com esse aumento, os hospitais do estado passaram a sofrer com falta de oxigênio.

Por conta do caos na Saúde, pacientes com Covid passaram a ser transferidos para outros estados. O governo criou uma força-tarefa, com apoio de órgãos municipais e federais, para tentar abastecer o estado com oxigênio, e também recebeu diversas doações do insumo, incluindo uma carga de mais de 100 mil metros cúbicos do produto da Venezuela.

As vacinas contra Covid chegaram ao Amazonas na segunda-feira (18). Porém, em Manaus, a vacinação dos profissionais de saúde está suspensa desde quinta (21). A imunização foi interrompida depois de denúncias de irregularidades na vacinação de profissionais de saúde fora do grupo prioritário. A previsão era de que a vacinação fosse retomada nesta sexta, mas não foi.