País

Cultos e missas presenciais: André Mendonça diz que cristãos "estão dispostos a morrer para garantir liberdade de religião"

Cultos e missas presenciais: André Mendonça diz que cristãos

O advogado-geral da União, André Mendonça, defendeu nesta quarta-feira (07), no STF (Supremo Tribunal Federal), a liberação de cultos e missas presenciais. A declaração foi feita em julgamento de ação em que o PSD solicita a suspensão de decreto que proibiu eventos religiosos em São Paulo. O relator, ministro Gilmar Mendes, manteve o decreto em decisão liminar na 2ª feira (5.abr).

“Sobre essas medidas que estão sendo adotadas regionalmente. Não há cristianismo sem vida em comunidade, sem a casa de Deus e sem o ‘dia do Senhor’. Por isso, os verdadeiros cristãos não estão dispostos jamais a matar por sua fé, mas estão sempre dispostos a morrer para garantir a liberdade de religião e de culto”, disse.

confira o vídeo: