Mundo

Vereador que chamou Parada LGBTI de 'fim do mundo' é preso suspeito de estuprar adolescente

Vereador que chamou Parada LGBTI de 'fim do mundo' é preso suspeito de estuprar adolescente

O vereador Daniel do Abade, de Curuçá, no nordeste do Pará, foi preso suspeito de estuprar uma adolescente de 15 anos no município. A prisão aconteceu na última sexta-feira (23) em um posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na barreira de Castanhal.

De acordo com a Polícia Civil, durante as investigações do caso foram levantadas provas materiais, com vídeos e áudios, depoimentos de testemunhas e indícios que comprovavam a autoria do crime. Após o levantamento, a delegacia de Curuçá solicitou a prisão preventiva do acusado, que foi deferida de imediato pelo juiz da comarca.

As diligências para localizar o suspeito iniciaram no dia 23 de outubro. Daniel foi preso e conduzido para o sistema penal do estado, e deve responder pelo crime de estupro qualificado de menor.

Ainda segundo a Polícia Civil, antes da solicitação de prisão preventiva, o suspeito já estava sob condicional, que estava sendo descumprida, já que o vereador não obedecia os horários de saída e retorno para sua residência. A Polícia reforçou que o caso não tem nenhum ligação com questão política.

Procurados pela equipe da TV Liberal, a câmara de vereadores de Curuçá não se posicionou sobre o caso e o advogado de Daniel não foi localizado. O G1 tenta contato com o partido do vereador, o MDB, e até a última atualização desta matéria não tinha obtido resposta.

Em dezembro de 2019, o vereador de Curuçá, Daniel Rabelo fez uma publicação em suas redes sociais a respeito da parada LGBTI+ realizada na região.

“É o fim do mundo! A imoralidade deles deveria ficar entre quatro paredes”, disse na publicação que foi apagada minutos depois após diversas denúncias de internautas.

Em seguida, o suspeito de estupro publicou um vídeo na mesma rede social, em que diz que apenas manifestou sua opinião. “É direito meu também”, e seguiu com declarações polêmicas. “É absurdo apagarem a postagem de uma pessoa que está ali se manifestando de forma passiva. Eu tenho muitos amigos viados, mas que são viados de verdade, não são vândalos que querem ‘aparecer'”.

Em dezembro de 2017, Daniel Rabelo foi preso em flagrante após ameaçar o presidente da Câmara Municipal, sob efeito de bebida alcoólica.

A Polícia Militar foi acionada e encontrou, no carro do vereador, uma arma calibre 38 e munição. O material foi apreendido e levado para a delegacia do município.