Mundo

Vacina da Moderna causa reações alérgicas em pacientes e Califórnia interrompe o uso

Vacina da Moderna causa reações alérgicas em pacientes e Califórnia interrompe o uso

Um dos lotes da vacina produzida pela farmacêutica Moderna precisou ser recolhido após algumas pessoas que receberam o imunizante terem apresentado reações alérgicas. A informação foi dada pela epidemiologista Erica Pan, em um comunicado publicado no site oficial do Departamento de Saúde Pública da Califórnia. Segundo ela, menos de 10 pacientes tiveram reações alérgicas graves, mas, por precaução, a aplicação do imunizante foi suspensa.

O lote com as vacinas que causaram reações tem cerca de 330 mil doses. Ao todo, 287 unidades de saúde do estado receberam os imunizantes entre 5 e 12 de janeiro.

De acordo com as autoridades sanitárias, suspender a aplicação das vacinais foi uma medida preventiva para evitar mais uma sobrecarga aos hospitais locais, que já sofrem com a superlotação de leitos hospitalares por causa da Covid-19. A ação foi de “extrema cautela”, ressaltou Erica Pan.

“Embora nenhuma vacina ou procedimento médico seja isento de riscos, o risco de uma reação adversa grave é muito pequeno”, ponderou Pan. De acordo com ela, embora existam menos dados sobre reações adversas relacionadas à vacina Moderna, um imunizante semelhante mostra que a taxa esperada de anafilaxia – reação alérgica – é de aproximadamente 1 em 100.000.

A suspensão do lote da vacina valerá até que a Moderna e as agências reguladoras e sanitárias dos Estados Unidos, o Centro de Controle de Doenças (CDC) e a Food and Drug Administration (FDA) revisem o lote do imunizante. Tanto o CDC quando a FDA não recomendam a suspensão de qualquer vacinação.

Em um comunicado, a Moderna informou que a empresa está cooperando totalmente com o departamento de Saúde Pública da Califórnia para descobrir o que houve. Segundo a farmacêutica, não há relatos de reações adversas comparáveis às detectadas no estado norte-americano vindos de outros centros de vacinação que usaram o mesmo lote de vacinas.

Em dezembro de 2020, a FDA alertou que várias pessoas que participaram dos estudos clínicos da vacina da Moderna e tinham realizado preenchimento facial apresentaram inflamação e inchaço.