Mundo

União Europeia compra 200 milhões de doses de vacina contra a covid-19

União Europeia compra 200 milhões de doses de vacina contra a covid-19

A empresa Johnson & Johnson anunciou neste sábado (10) que a Comissão Europeia aprovou um contrato de compra antecipada no qual as empresas farmacêuticas Janssen fornecerão, após aprovação ou autorização dos órgãos reguladores, 200 milhões de doses de sua candidata à vacina para a covid-19 para os Estados-membros da União Europeia.

Os Estados-membros também têm a opção de obter até 200 milhões de doses adicionais.

"A pandemia de covid-19 continua a ameaçar as comunidades no mundo todo e temos a responsabilidade de garantir o acesso à nossa vacina o mais rápido possível. Apreciamos o apoio da União Europeia à nossa candidata à vacina para a covid-19 e esforços de desenvolvimento," disse Paul Stoffels, vice-presidente do Comitê Executivo e diretor científico da Johnson & Johnson.

Este contrato ocorre após a conclusão de conversas exploratórias com a Comissão Europeia.

A empresa segue em discussões com outras partes interessadas, incluindo governos nacionais e organizações globais, como parte dos esforços para cumprir seu compromisso de tornar a sua candidata à vacina acessível em todo o mundo, desde que ela tenha um bom perfil de segurança, seja eficaz e receba aprovação de órgãos reguladores.

A Johnson & Johnson também anunciou planos de destinar até 500 milhões de doses de vacina aos esforços internacionais para garantir o acesso aos países de renda mais baixa, com a entrega prevista para o meio do próximo ano.

"Reconhecendo a demanda global por vacinas contra a covid-19, estamos trabalhando sem descanso para expandir o número de doses disponíveis", afirmou.

A empresa norte-americana está desenvolvendo e testando o potencial imunizante da Janssen contra a doença causada pelo coronavírus de acordo com seus usuais padrões éticos de segurança e princípios científicos.

O plano, incialmente, é aplicar uma dose única na fase 3 do estudo clínico - a última etapa antes da possível aprovação por órgãos reguladores -, de larga escala, em múltiplos países, que teve início em setembro.

Um segundo estudo de fase 3 com um regime de duas doses está planejado para começar no final do ano. A empresa está comprometida com a transparência e o compartilhamento de informações sobre o estudo.

A Jenssen usou a mesma tecnologia da vacina para o Ebola, HIV, zika e vírus sincicial respiratório (VSR) para desenvolver o potencial imunizante contra a covid-19. Até o momento, mais de 100.000 indivíduos foram vacinados no ensaio clínico, de acordo com a farmacêutica.

Copyright © Estadão. Todos os direitos reservados.