Mundo

Profissionais do sexo voltam à ativa na Holanda seguindo protocolos

Profissionais do sexo voltam à ativa na Holanda seguindo protocolos

Na última segunda-feira (17/5), os profissionais do sexo holandeses puderam voltar à ativa no país. Segundo o ministro da Saúde do país europeu, Hugo de Jonge, isso foi possível graças à suavização das restrições para prevenção da Covid-19.

Na Holanda, a prostituição é legal. Contudo, desde novembro, estes profissionais estavam impedidos de praticar suas atividades, como forma de desacelerar a disseminação do coronavírus.

A paralisação desagradou o setor, que chegou a ir às ruas em março para protestar. As reclamações eram sobre a “discriminação por parte do governo”, uma vez que outros negócios que envolvem contato, como salões de beleza e massagem, ainda podiam funcionar.

Com a vacinação em andamento e os baixos níveis de infecção, Hugo afirmou à imprensa local que o governo vai começar a trabalhar com uma suavização calculada das restrições.

PrevençãoSabe-se que o mais indicado para não se expor ao coronavírus é não fazer sexo com pessoas que não morem na mesma casa. Contudo, as autoridades de vários países apresentaram soluções para diminuir ao máximo o contágio nessas situações.

Logo após a masturbação e o sexo virtual (consideradas as medidas mais seguras), aparecem indicações como testagens antes de encontros, banhos e trocas de roupas, “bolhas sexuais”, entre outros.

Uma das medidas que mais chamou atenção foi a prática sexual de máscara, sem beijos. Uma vez que a principal via de contágio são as gotículas. Ainda não há comprovação certa se o vírus pode ser passado via secreções sexuais.

Para quem ainda não se sente seguro para arriscar um sexo casual ou não curte a ideia de transar sem beijar, a coluna deu algumas dicas para otimizar o sexo virtual – seja ele sexting, por webcam, entre outras possibilidades. Clique aqui para conferir.