Mundo

Presidente filipino ameaça com prisão quem recusar vacina

Presidente filipino ameaça com prisão quem recusar vacina

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, ameaçou mandar para a prisão aqueles que se recusarem a receber vacinas contra a covid-19.

"Se você não quiser ser vacinado, mandarei prendê-lo, e depois injetarei a vacina em suas nádegas", disse Duterte, famoso por declarações e atitudes polêmicas, durante um discurso transmitido pela televisão na noite de segunda-feira (21).

"Você decide: aceite a vacina ou eu o coloco na prisão", ameaçou o presidente filipino.

Embora a vacinação seja voluntária nas Filipinas, o governante disse que buscará mecanismos legais dentro da lei de emergência atual para encontrar uma maneira de forçar a população a receber os imunizantes.

O alerta do presidente, que alegou agir "dentro da lei", vem na esteira dos péssimos dados de vacinação no país asiático, onde 1,36 milhão de contágios pela covid-19 e mais de 23,6 mil mortes foram relatados desde o início da pandemia.

Muitos filipinos estão relutantes em se vacinar após uma controvérsia em 2016 sobre uma vacina contra a dengue promovida pelo governo para crianças. Na ocasião, descobriu-se mais tarde que ela aumentava o risco de sintomas graves em pacientes que não tinham tido a doença no passado.

Até hoje, o país só conseguiu vacinar 2,1 milhões de seus quase 110 milhões de habitantes com a dosagem total. A meta das autoridades filipinas é inocular 70 milhões de pessoas até o final do ano.