Mundo

Na Colômbia | Jovem morre ao saltar de bungee jumping sem equipamento

Na Colômbia | Jovem morre ao saltar de bungee jumping sem equipamento

Uma jovem de 25 anos, identificada como Yecenia Morales, morreu ao praticar bungee jumping saltando de um antigo viaduto que fica entre as cidades de Amagá e Fredonia, na Colômbia, no domingo (18).

Segundo informações do jornal colombiano El Tiempo, a vítima estava acompanhada do namorado e teria pulado por engano ao ouvir uma ordem dos instrutores que, na verdade, tinham liberado apenas o rapaz para o salto, enquanto ela ainda não estava com todo o equipamento necessário.

Essa seria a primeira vez de Yecenia praticando o esporte radical, junto a outras 100 pessoas no local que também esperavam para fazer o salto.

Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver o momento que a jovem cai do viaduto, que tem uma altura com cerca de 50 metros. Também dá para escutar a reação do público presente, que se espanta com a cena.

Informações dos Bombeiros de Amagá indicam que quando eles chegaram ao local Yecenia já não apresentava sinais vitais.

Eles fizeram a retirada do corpo e o levaram até Fredonia, onde o laudo médico apontou que ela morreu de parada cardíaca enquanto caía, e não devido ao impacto.

Segundo informações do prefeito de Fredonia, Gustavo Guzmán, relatórios das investigações indicam que a jovem realmente se confundiu com as indicações dos instrutores.

"Ela se confundiu. A ordem era para que seu namorado se lançasse, pois ele já estava com o equipamento de segurança correto. [Os instrutores] apenas colocaram o arreio nela, que interpretou mal a ordem [para o namorado] e se precipitou", explicou o prefeito.

O prefeito Gustavo Guzmán informou ainda que a empresa responsável por organizar a prática de bungee jumping nas cidades de Fredonia e Amagá não possui autorização para a atividade.

Na segunda-feira (19) os familiares fizeram reconhecimento do corpo de Yecenia, que foi liberado para sepultamento. De acordo com o El Tiempo, ela era advogada formada pela Universidade de Medelín.

As investigações em torno da morte continuam em andamento.