Mundo

Líderes europeus condenam ataque terrorista em Nice, na França

Líderes europeus condenam ataque terrorista em Nice, na França

Diversos líderes europeus se manifestaram para lamentar e condenar o ataque terrorista ocorrido nesta quinta-feira (29), que deixou três mortos, incluindo uma mulher decapitada, em uma basília na cidade de Nice, na França.

A primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, se disse "profundamente entristecida com os brutais assassinatos" que ocorreram enquanto a basílica era preparada para uma missa matinal. Ela afirmou que a "França pode contar com a solidariedade da Alemanha neste momento".

Por sua vez, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson afirmou que estava "horrorizado" após o "ataque bárbaro". Ele também se colocou ao lado do governo francês "na luta contra o terror e a intolerância".

Na Holanda, o primeiro-ministro Mark Rutte também manifestou solidariedade. "Pela segunda vez em um curto espaço de tempo, a França é surpreendida por um terrível ato de terrorismo. Queremos dizer ao povo francês: vocês não estão sozinhos na luta contra o extremismo. A Holanda está do seu lado", escreveu ele no Twitter.

O ministro das Relações Exteriores da Dinamarca, Jeppe Kofod, também condenou o ataque e, assim como Rutte, colocou seu país "lado a lado com nossos amigos e aliados da França".

Apoio até da Turquia

Após dias de embates e discursos duros contra a França e o presidente Emmanuel Macron, que chegaram a estremecer as relações diplomáticas entre os dois países, o governo da Turquia também se manifestou contra o atentado.

"Manifestamos nossa solidariedade com o povo da França, contra o terror e a violência", dizia uma nota do ministério das Relações Exteriores do país.

O porta-voz da presidência, Ibrahim Kalin, escreveu no Twitter, em turco e em francês, que "vamos lutar contra todos os tipos de terror e extremismo, com determinação e em solidariedade".