Mundo

Israel: Restrições contra covid estão chegando ao fim, diz Netanyahu

Israel: Restrições contra covid estão chegando ao fim, diz Netanyahu

As paralisações para conter a pandemia de covid-19 estão quase chegando ao fim em Israel, disse neste domingo (7) o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, depois da reabertura dos restaurantes como parte de um plano de saída das restrições que está sendo alimentado pela rápida vacinação.

No entanto, autoridades sanitárias alertaram que o aumento de contágios pode levar a um novo lockdown - possivelmente uma frustração às esperanças de Netanyahu de atrelar suas políticas da pandemia a uma vitória nas eleições de 23 de março.

“Os restaurantes estão voltando à vida”, disse Netanyahu após ele e o prefeito de Jerusalém, Moshe Lion, brindarem com canecas e comerem doces no lado de fora de um café.

“Ainda temos que nos cuidar, temos que usar máscaras, manter o distanciamento social, mas estamos saindo, e não falta muito”, disse ele à Reuters.

Veja também
  • Israel reabre bares e restaurantes, com privilégios para vacinados
    Internacional

    Israel reabre bares e restaurantes, com privilégios para vacinados

  • Brasil e Israel assinam acordo de cooperação para conter pandemia
    Brasil

    Brasil e Israel assinam acordo de cooperação para conter pandemia

  • Filas em 6 Estados têm mais de 1.300 pacientes à espera de UTI
    Notícias

    Filas em 6 Estados têm mais de 1.300 pacientes à espera de UTI

Com 53% dos israelenses tendo recebido pelo menos uma dose da vacina da Pfizer, segundo dados do Ministério da Saúde, o governo está pouco a pouco reabrindo comércio, escolas e o principal aeroporto do país, ainda que com limites de capacidade.

Alguns estabelecimentos de lazer têm limitado o acesso a clientes que podem provar que foram imunizados com o chamado “Passe Verde”, emitido pelo Ministério da Saúde e que as autoridades esperam que possa convencer os israelenses ainda resultantes em se vacinar.

Israel emergiu de seu terceiro lockdown mês passado. O governo de Netanyahu prometeu que não haverá um quarto.

Copyright © Thomson Reuters.

  • israel
  • coronavirus

Compartilhe: