Mundo

EUA dizem que eleições no Peru foram justas e servem de 'modelo'

EUA dizem que eleições no Peru foram justas e servem de 'modelo'

O porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos Ned Price disse nesta terça-feira (22) que as eleições presidenciais peruanas foram justas e um modelo de democracia na região, em uma demonstração de apoio ao trabalho das autoridades eleitorais do país sul-americano.

O Peru realizou suas eleições de segundo turno para a presidência do país no dia 6 de junho, e o tribunal eleitoral do país ainda avalia algumas impugnações antes de declarar oficialmente o ganhador da disputa, que segundo a contagem de votos foi o socialista Pedro Castillo, com uma estreita vantagem sobre a candidata de direita Keiko Fujimori.

As impugnações e pedidos de anulação de votos foram apresentadas em grande maioria por Keiko, filha do ex-presidente preso Alberto Fujimori. A candidata apresentou poucas provas que sustentem suas acusações.

"Felicitamos as autoridades peruanas por administrar de maneira segura outra rodada de eleições livres, justas, acessíveis e pacíficas, inclusive em meio aos importantes desafios da pandemia de covid-19", disse Price em nota.

"As eleições recentes são um modelo de democracia na região. Apoiamos que as autoridades eleitorais tenham tempo para processar e publicar os resultados de acordo com as leis peruanas", acrescentou o porta-voz.

Price manifestou que os Estados Unidos compartilham de uma profunda amizade, que tem sido traduzida na cooperação mútua nas áreas de saúde, segurança e proteção ambiental.

"Os Estados Unidos esperam continuar essa importante aliança com o candidato devidamente eleito pelo povo peruano, como será confirmado pelas autoridades eleitorais peruanas", afirmou.

Copyright © Thomson Reuters.