Mundo

Biden nomeará Antony Blinken como secretário de Estado, diz fonte

Biden nomeará Antony Blinken como secretário de Estado, diz fonte

Joe Biden nomeará Antony Blinken como secretário de Estado norte-americano, disse uma pessoa próxima da equipe de transição do presidente eleito dos Estados Unidos no domingo (22), promovendo um de seus assessores mais experientes e dignos de confiança enquanto se prepara para desmantelar a política externa do presidente Donald Trump.

Blinken é um confidente de longa data de Biden que atuou como número dois do Departamento de Estado e como vice-conselheiro de Segurança Nacional no governo do presidente Barack Obama, do qual Biden foi vice-presidente.

Um segundo aliado do Biden disse que Blinken foi a primeira escolha do presidente eleito. Um anúncio é provável na terça-feira (24).

A indicação de Blinken torna outro aliado antigo de Biden com experiência em política externa, Jake Sullivan, o principal candidato a conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, disse a primeira fonte. A Bloomberg News foi a primeira a notícias os prováveis cargos novos.

A equipe de transição de Biden não quis comentar. Nem Blinken, nem Sullivan responderam a pedidos de comentário.

Discurso diferente de Trump

Embora nenhum deles seja um nome consagrado, Blinken e Sullivan ajudaram Biden a formular uma estratégia que incluirá uma aproximação imediata de aliados norte-americanos que Trump antagonizou com frequência com sua abordagem "A América Primeiro" e para demonstrar a disposição de trabalhar junto em grandes questões globais, como a epidemia de coronavírus e seus desdobramentos econômicos.

Biden prometeu reintegrar os EUA a um acordo nuclear com o Irã se este voltar a obedecer o pacto, retornar ao acordo climático de Paris, descartar os planos de desfiliação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e acabar com uma regra norte-americana que proíbe o financiamento de grupos de assistência que debatem o aborto. Cada medida reverteria políticas de Trump, e algumas podem ocorrer rapidamente depois que Biden tomar posse no dia 20 de janeiro.

Também é provável que o democrata nomeie Linda Thomas-Greenfield como embaixadora na Organização das Nações Unidas (ONU), relataram veículos de notícias no domingo. Thomas-Greenfield é negra, especializada em política africana e ocupou um cargo diplomático de alto escalão na gestão Obama.

Blinken, de 58 anos, defende há tempos a ideia de que os EUA precisam exercer uma liderança ativa no mundo, engajando-se com seus aliados, ou verão este papel ser assumido por países com interesses contrários, como a China.

Copyright © Thomson Reuters.