Mundo

Argentina denunciará 287 viajantes que descumpriram isolamento

Argentina denunciará 287 viajantes que descumpriram isolamento

O governo da Argentina anunciou nesta segunda-feria (21) que denunciará à justiça 287 pessoas que, após entrarem no país, descumpriram o isolamento obrigatório imposto devido à pandemia de covid-19.

"Nesta terça-feira, apresentaremos 287 denúncias penais de pessoas que não estavam em casa quando fomos fazer o controle do isolamento", disse segunda-feira a diretora de Migração da Argentina, Florencia Carigiano.

O regulamento sanitário estabelece que quando um argentino ou residente no país - os únicos autorizados a entrar neste momento - chega ao país sul-americano vindo do exterior, mesmo que teste negativo para covid-19 48 horas antes de viajar e no momento de se submeter a um teste no aeroporto de chegada, deve ficar isolado em casa durante sete dias. Depois, deve ser novamente testado.

O controle do isolamento desses viajantes é responsabilidade das províncias e dos municípios do país, no entanto, as forças de segurança federais e a Direção de Migração realizaram um controle nos últimos dias nas residências declaradas pelos passageiros.

Segundo Carigiano, foi essas operações concluíram que cerca de 40% das pessoas que deveriam ter mantido o isolamento não estavam em casa.

Em declarações à "Radio La Red", a diretora de Migração advertiu que o não cumprimento deste isolamento é um crime para o qual estão previstas penas de seis meses a dois anos de prisão.

Carigiano advertiu que tais violações são "preocupantes", especialmente após a identificação de três casos da cepa Delta em pessoas que chegaram do exterior: duas da Europa e uma dos Estados Unidos.

Nesta segunda-feira, a ministra da Saúde argentina, Carla Vizzotti, afirmou que 59 mil pessoas entraram no país neste ano, das quais 0,5% testaram positivo para covid-19 no prazo de duas semanas após a chegada.