Geral

Tanabi | Irmãos de 15 e 20 anos morrem de covid em menos de um mês

Tanabi | Irmãos de 15 e 20 anos morrem de covid em menos de um mês

"Essa é uma doença muito triste. Faltam palavras para explicar a dor que ela causou, ela levou metade da nossa família". O desabafo é do repositor Daniel Reis, 18, que em menos de um mês perdeu os dois irmãos, um de 15 anos e outro de 20, vítimas da covid-19. A família mora em Tanabi, cidade no interior de São Paulo com 24 mil habitantes. O município contabiliza 25 mortes pelo coronavírus, incluindo os irmãos.

Daniel relata que a primeira pessoa a contrair a doença na família foi ele, na primeira quinzena de agosto. Alguns dias depois, os pais e o irmão mais velho começaram a apresentar sintomas como falta de ar, cansaço e febre alta. Segundo ele, a irmã mais nova, Rebeca Reis, 15, que era portadora de Síndrome de Down, foi a última a ter os sintomas da doença. A jovem morreu no dia 27 de agosto.

"Minha irmã nem chegou a receber atendimento médico, não deu tempo. No dia que ela teve os primeiros sintomas, ela faleceu. Teve uma parada cardíaca em decorrência da covid-19", explica Daniel. Segundo o repositor, a irmã tinha problemas cardíacos. O teste dela para o novo coronavírus deu positivo.

Uma semana depois da morte da irmã mais nova, o mais velho dos três irmãos, Isac Reis, precisou ser hospitalizado. Ele foi internado no Hospital de Base, em São José do Rio Preto. Ele morreu por complicações da covid-19, na madrugada de ontem, depois de permanecer 18 dias internado. Segundo a família, o jovem não tinha comorbidades.

"Desde o dia em que foi internado, meu irmão ficou na UTI, entubado. Na segunda-feira os médicos disseram que ele teve uma melhora e iam transferi-lo para a enfermaria. Mas no dia seguinte ele voltou a piorar e teve uma parada cardíaca. A primeira parada os médicos conseguiram reverter, mas na madrugada de ontem ele teve outra e não aguentou", lembra Daniel.

Na mesma semana em que Isac foi hospitalizado, o pai e a mãe do jovem, que também testaram positivo para a covid-19, tiveram uma piora nos sintomas e também precisaram de atendimento médico hospitalar. O casal ficou cerca de duas semanas na enfermaria do hospital da cidade, respirando com a ajuda de respiradores. A mãe de Daniel teve alta no dia 10 de setembro e o pai no último dia 20.

Daniel, o pai e a mãe já estão recuperados da covid-19. "Não está sendo fácil. Mas estamos bem e sem nenhum sintoma. Foi um choque muito grande para a nossa família, mas aos poucos vamos nos recuperando", diz.