Geral

Proteínas x carboidratos: saiba como montar um cardápio para ganhar massa muscular

Proteínas x carboidratos: saiba como montar um cardápio para ganhar massa muscular

Dieta deve ser elaborada de forma a não ter faltas nem excessos de nutrientes

A maioria das pessoas pensa que apenas a proteína é importante para o aumento ou ganho de massa muscular, no entanto, é extremamente relevante estar atento à alimentação como um todo. O acompanhamento de um profissional para orientar e calcular a ingestão de todos os nutrientes necessários neste processo é fundamental para alcançar os resultados.

De acordo com a nutricionista da equipe de promoção da saúde da Unimed João Pessoa, Jéssica Lisboa, o aumento de massa muscular depende de um aporte correto de alimentos que contenham, não apenas proteínas, mas também carboidratos e água ao longo do dia. “É preciso haver uma produção correta de energia. Alguns macronutrientes que participam dessa reação, como vitaminas do Complexo B, coenzima Q10, vitamina D, entre outras, precisam estar em dia, caso contrário falta disposição e a fadiga muscular aparece de forma precoce. Isso acarreta queda do rendimento da atividade física”, explica.

Seguir horários determinados para se alimentar, evitar longos períodos sem comer e respeitar as refeições pré e pós-treino também são fundamentais para o sucesso da dieta. “É de suma importância ter o horário correto para dormir e uma boa noite de sono reparador, bem como evitar o excesso de álcool, pois atrapalha o processo de síntese (produção) da proteína e o crescimento muscular”, orienta.

De acordo com Jéssica Lisboa também deve se juntar a esses cuidados alimentares e de descanso, a execução adequada do exercício. “Não pode haver apenas o aumento da carga e pesos de forma constante”, alerta.

Proteínas x carboidratos — A nutricionista alerta que o corpo utiliza apenas determinada quantidade de proteína por vez e que pensar que “quanto mais, melhor” é equivocado. “Em excesso pode haver alteração do funcionamento hepático e de suas enzimas, assim como dos rins. O corpo utilizará o que precisa e o que não for necessário vai excretar, sobrecarregando o organismo”, explica.

Já os carboidratos, que são vistos muitas vezes como vilões, também têm seu papel essencial. Segundo Jéssica Lisboa, o que deve ser cortado são os carboidratos simples ou refinados, encontrados em pães, massas, farinhas, goma de tapioca, doces, salgadinhos, bebidas açucaradas e outros. “Por outro lado, os carboidratos complexos, associados às fibras em alimentos como batata doce, inhame, macaxeira, feijão, frutas e etc, são importantes para fornecer energia e auxiliar a síntese de proteínas”, conta.

De acordo com Jéssica Lisboa, utilizados de forma e quantidade corretas em cada refeição, principalmente antes e depois do treino, os carboidratos garantem energia para a atividade e ativam a insulina — hormônio anabólico que favorece a síntese de proteínas —, no pós-treino para que haja crescimento muscular.

Suplementos — Quando a alimentação não consegue suprir a demanda de alimentos e aporte de nutrientes adequados, ou mesmo quando a pessoa tem uma rotina muito agitada, os suplementos acabam entrando como solução prática e de fácil digestão.

A orientação de um nutricionista é indispensável, de acordo com Jéssica Lisboa, pois o profissional irá investigar se há alguma restrição alimentar, intolerância, doença renal, alteração hepática ou outra condição previamente diagnosticada. “Também não é recomendado nem ideal a substituição de uma grande refeição (café da manhã, almoço e jantar) por um suplemento ou shake”, ressalta.

Confira sugestões de cardápios para ganho de massa muscular:

– Café da manhã – Pode apostar em alimentos como batata doce, inhame, macaxeira, carnes, ovos ou atum; ou uma vitamina de fruta com suplemento proteico e pasta de amendoim.

– Lanches da manhã e tarde – Frutas, castanhas, queijos brancos, barra e proteínas são os mais indicados.

– Almoço – Salada crua e legumes cozidos, feijão, arroz integral, carnes magras, frango, peixe, são as sugestões.

– Jantar – Pode incluir verduras cruas e cozidas, batata doce, inhame, macaxeira, carne, frango, ovos ou atum, omelete, panquecas de massa integral com proteínas, cuscuz com ovos ou carne, arroz integral.

– Ceia – Frutas, castanhas, queijos brancos, suplemento proteico – do tipo whey ou caseína.

*Para um melhor resultado, o ideal é procurar um especialista.

Sobre a Unimed JP – Com 49 anos de tradição, a Unimed João Pessoa é uma cooperativa de trabalhos médicos que se consolidou como a melhor e maior operadora de planos de saúde da Paraíba. Além dos mais de 1,8 mil médicos cooperados, possui a mais completa rede de assistência médico-hospitalar privada do Estado. São diversos hospitais credenciados, sendo dois próprios – um deles referência em alta complexidade -, além de clínicas, prontos-socorros e laboratórios à disposição de 155 mil clientes. Comprometida com o desenvolvimento sustentável, é signatária do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU). Tudo isso garante à Unimed JP a liderança absoluta no segmento de saúde suplementar no mercado paraibano. Acesse www.unimedjp.com.br.