Geral

Pandemia na capital | Último paciente recebe alta e SP fecha hospital de campanha do Ibirapuera

Pandemia na capital | Último paciente recebe alta e SP fecha hospital de campanha do Ibirapuera

Iray Fernandes, 70, foi o último paciente a receber alta, na manhã de hoje, do hospital de campanha do Parque do Ibirapuera, criado para cuidar de pacientes diagnosticados com covid-19. O governo paulista anunciou o encerramento das atividades do local.

Fernandes saiu do hospital sob aplausos de funcionários e parentes. Após a alta, bexigas das cores branca e azul foram lançadas ao céu, em homenagem às vítimas da doença em São Paulo e no Brasil.

Montado ao lado do ginásio do Ibirapuera e inaugurado pelo governo no início de maio deste ano, o hospital tinha cerca de 240 leitos de enfermaria destinados ao tratamento de pacientes da covid-19. Dos que foram implementados para tratamento de pacientes da covid-19, era o último hospital de campanha em funcionamento.

Jean Gorinchteyn, secretário estadual de saúde, se emocionou no encerramento. Com a voz embargada, disse: "A gente que viveu a pandemia no seu começo, quantos foram os pacientes que se foram? E que hospitais como esse, que foram construídos de uma forma muito rápida, preocupado em salvar vidas? Foi assim que o Plano São Paulo foi estabelecido".

"Muitas vidas não foram salvas. Esse é um marco simbólico. Hoje eu vi muitos dos meus amigos que trabalham aqui. Amigos, residentes que foram por mim instruídos no [Instituto] Emílio Ribas, saindo e sendo aplaudidos", afirmou o secretário.

O fechamento do hospital vem na mesma medida em que ocorre uma redução na velocidade de avanço da doença, medido pelo número de casos, óbitos e internações. Segundo boletim do governo estadual, a ocupação dos leitos de enfermaria no município de São Paulo é de 45,5%.

Nos últimos sete dias houve uma redução de 12,1% no número de novas internações na capital em comparação com os sete dias anteriores. Gorinchteyn, no entanto, relembrou que São Paulo ainda está em quarentena.

"Nós ainda estamos no meio da nossa pandemia. Nós precisamos seguir as nossas regras sanitárias: evitar as aglomerações, usar as máscaras, higienizar as mãos -seja com água e sabão, seja com álcool em gel. Nós precisamos estar em alerta", afirmou.

Encerramento do hospital de campanha do Ibirapuera

26.set.2020 - Funcionários soltam balões no encerramento do hospital de campanha do Ibirapuera - Divulgação/Governo de SP
1 / 4

26.set.2020 - Funcionários soltam balões no encerramento do hospital de campanha do Ibirapuera

Divulgação/Governo de SP
26.set.2020 - Funcionários participam do encerramento do hospital de campanha do Ibirapuera - Divulgação/Governo de SP
2 / 4

26.set.2020 - Funcionários participam do encerramento do hospital de campanha do Ibirapuera

Divulgação/Governo de SP
26.set.2020 - Iray Fernandes, na cadeira de rodas, é o último paciente a ter alta no hospital de campanha do Ibirapuera - Divulgação/Governo de SP
3 / 4

26.set.2020 - Iray Fernandes, na cadeira de rodas, é o último paciente a ter alta no hospital de campanha do Ibirapuera

Divulgação/Governo de SP
26.set.2020 - Iray Fernandes, na cadeira de rodas, é o último paciente a ter alta no hospital de campanha do Ibirapuera - Divulgação/Governo de SP
4 / 4

26.set.2020 - Iray Fernandes, na cadeira de rodas, é o último paciente a ter alta no hospital de campanha do Ibirapuera

Divulgação/Governo de SP

Equipes das Forças de Segurança (Policiais Militares, Civis e Técnico-Científicos, Bombeiros, Defesa Civil e do Grupo de Resgate) fizeram um grande cordão, com cartazes com mensagens positivas e de agradecimento e superação, salvas de palmas, luzes e sirenes para recepcionar os colaboradores que ajudaram a salvar vidas.

Cada profissionais que atuou no local saiu da estrutura hospitalar com uma medalha, com a frase "Você fez a diferença. Nossa força vem da união", carregando 500 balões nas cores azul e branca.

O governador de São Paulo, (PSDB), havia anunciado ontem encerramento das atividades do hospital a partir do dia 30 de setembro. Segundo Doria, os equipamentos do hospital serão doados a entidades assistenciais e órgãos da saúde pública do estado.

A primeira e o último

A primeira paciente internada no hospital, Aparecida Andreza Silva Viana, 33, esteve presente para acompanhar a saída de Fernandes, que foi a alta de número 2.433 do hospital. Ambos são moradores da Grande São Paulo e foram homenageados com flores.

Andreza é manicure e moradora de Embu das Artes. Chegou ao Ibirapuera após transferência do Hospital Regional de Cotia, que no início da pandemia foi referência para casos de covid-19. A paciente ficou internada por cinco dias e respondeu rapidamente ao tratamento.

Já Fernandes é morador de Várzea Paulista, mas nasceu em Extrema (MG). Ele é hipertenso, cardiopata, já fez cirurgia urológica e teve AVC, em 2010. Em 8 de setembro de 2020, iniciaram-se os sintomas de Covid-19, e na madrugada do dia 16 chegou ao hospital já com uso de oxigênio.

Segundo o govero paulista, ele "respondeu positivamente ao tratamento, acolhendo a proposta terapêutica da equipe multidisciplinar do hospital". Juntos, foram aplaudidos por todos os presentes na cerimônia de encerramento.