Geral

Pesquisa eleitoral | Amazonino e David Almeida estão em empate técnico em Manaus, aponta Ibope

Pesquisa eleitoral | Amazonino e David Almeida estão em empate técnico em Manaus, aponta Ibope

Ex-governador do Amazonas e ex-prefeito de Manaus, Amazonino Mendes (Podemos) está tecnicamente empatado com David Almeida (Avante) na mais recente pesquisa Ibope de intenções de voto para o cargo.

Enquanto Mendes oscilou um ponto percentual para baixo, chegando a 24% das menções pelos entrevistados, Almeida alcançou 16% após variação positiva de três pontos. A margem de erro é de quatro pontos para cima ou para baixo.

Os eleitores foram entrevistados por telefone entre os dias 26 e 28 de outubro. O nível de confiança é de 95%, ou seja, é essa a probabilidade de refletir os resultados caso a eleição acontecesse hoje.

Também em situação de empate técnico, estão Ricardo Nicolau (PSD), que oscilou de 11% para 13%; Capitão Alberto Neto (Republicanos), de 7% para 9%, e Zé Ricardo (PT), de 10% para 8%.

No mesmo grupo, Alfredo Nascimento (PL) foi de 3% para 5%, e Coronel Menezes (Patriota), de 6% para 5%.

Entre os entrevistados, 10% indicou que pretende anular o voto ou votar em branco, e outros 5% disseram não saber ou optaram por não responder.

Os demais candidatos são citados por 2% ou menos do eleitorado, cada. O candidato Marcelo Amil (PCdoB) constava no disco apresentado aos entrevistados mais não foi citado.

Em decorrência de arredondamentos, a soma de todos os percentuais pode não totalizar 100%.

Evolução

Almeida oscilou três pontos percentuais para cima. As intenções para votos brancos e nulos caíram seis pontos percentuais, de 16% para 10%. Já os entrevistados que não sabem em quem votar ou não souberam responder tiveram oscilação para cima de dois pontos percentuais.

Gilberto Vasconcelos (PSTU) não teve o nome citado nem na pesquisa de 14 de outubro e nem na divulgada hoje.

Rejeição

O candidato com maior nível de rejeição é Alfredo Nascimento, com 36% dos votos, seguido por Amazonino (34%) e Zé Ricardo (24%). Neste quesito, a pesquisa questionou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Como era possível dizer mais de um nome, a soma dos percentuais ultrapassa o valor de 100%.

A pesquisa foi encomendada pela Rede Amazônica e registrada na Justiça Eleitoral com o número de identificação AM 2161/2020.