Geral

EUA | Apple Watch ajuda polícia a encontrar mulher sequestrada

EUA | Apple Watch ajuda polícia a encontrar mulher sequestrada

A polícia de Selma, no Texas (EUA), conseguiu encontrar uma mulher que tinha sido sequestrada graças a uma funcionalidade do Apple Watch que permite rastrear a localização.

Enquanto estava sendo levada, a vítima conseguiu contatar sua filha que, junto com a polícia, usou o recurso Buscar para encontrar a localização da mãe. As informações são da rede de TV norte-americana "Fox San Antonio".

O caso em si ocorreu em 16 de dezembro de 2020, porém só na última semana, no dia 20 de janeiro, que a polícia local conseguiu prender o suspeito, identificado como Adalberto Longoria, e o caso veio à tona.

Tudo começou com um bate-boca em um estacionamento. Uma mulher, que não teve seu nome identificado, e Longoria discutiam, pois ele não entregou o veículo a ela.

Durante o mal-entendido, em um momento, a mulher se sentou na caçamba do veículo, e o homem ocupou o banco do passageiro. Longoria, então, deixou o local enquanto ela gritava.

A filha da vítima estava no estacionamento e apenas ouviu o grito da mãe, sem saber exatamente para onde ela tinha ido.

Cerca de 15 minutos após deixar o local, a vítima conseguiu contatar sua filha com o Apple Watch, dizendo que tinha sido sequestrada e que havia sido ameaçada pelo homem. Isso fez com que policiais consultassem a filha e usassem a função "Buscar" do vestível em um celular para saber onde ela estava.

Apesar de a reportagem da "Fox San Antonio" não ter dado maiores detalhes, é muito provável que o Apple Watch da mulher sequestrada contava com conexão móvel 4G e GPS. Além disso, dá a entender que ou a filha tinha o login do iCloud da mãe ou estava com o celular dela, possibilitando o rastreamento da localização.

Segundo a página de suporte da Apple, se o iPhone estiver com a opção Buscar ativada, o Apple Watch ligado a ele fica automaticamente habilitado com o recurso.

Interface do app Buscar, do iPhone, mostrando a localização de um Apple Watch - Divulgação - Divulgação
Interface do app Buscar, do iPhone, mostrando a localização de um Apple Watch
Imagem: Divulgação

Longoria deixou a mulher na beira de uma via após ela ter relatado que havia chamado a polícia. Ele, então, circulou por mais um tempo, deixou o veículo e fugiu, apenas sendo encontrado no último dia 20 de janeiro.

Apesar de ser comum ouvir notícias de Apple Watches auxiliando em cuidados de saúde - como de pessoas que apresentam arritmia cardíaca durante o uso do acessório -, este caso no Texas mostra que o relógio, como o iPhone, também pode ajudar a resolver crimes.