Geral

Economia | Guedes defende mais programas sociais e diz que antecipará 13º dos aposentados

Economia | Guedes defende mais programas sociais e diz que antecipará 13º dos aposentados

Em entrevista coletiva concedida nesta tarde, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que, com a crise gerada pela pandemia da covid-19, o governo aprendeu que existe a necessidade de "reforçar" os programas sociais para auxiliar financeiramente pessoas de baixa renda. Além disso, o ministro anunciou que, para combater "a volta da pandemia", haverá a antecipação do 13º de aposentados.

"Qual a lição que fica? Que nós temos que reforçar os programas sociais, que colocam o dinheiro no bolso do mais pobre, e não esse enorme aparelho estatal", disse Guedes, reforçando o "compromisso com a agenda liberal".

O ministro afirmou que os programas de auxílio social no Brasil pertencem a "uma família evolutiva" e que o programa "Renda Brasil", planejado pelo governo, fará parte desta "evolução".

"Tem todo nosso aprendizado de saber que nós temos que aumentar o Bolsa Família, criar um programa renda Brasil um pouco mais robusto, porque essas foram as grandes lições da crise", reforçou o ministro.

Guedes disse também que os programas de renda básica já estavam nos planos e que seria um "passo natural" do governo mas que, com a pandemia, essa concepção foi utilizada. Essa semana, Guedes defendeu a reformulação dos programas sociais após o fim do novo Auxílio Emergencial.

Medidas para auxiliar a população

O ministro voltou a tocar no assunto relacionado às medidas que serão tomadas para ajudar aqueles que estão passando dificuldade por conta das dificuldades econômicas causadas pela pandemia. Com o avanço da covid-19 no país, diversos estados aumentaram as restrições para tentar combater a falta de leitos de hospitais.

"Tem mais coisas vindo por aí, mas o importante agora é justamente a aprovação pelo Congresso do ataque a crises gêmeas, saúde e economia estão juntas ali. Estão caminhando, são duas pernas, se uma delas falhar a gente cai", afirmou Paulo Guedes. "O abono salarial já foi antecipado. Agora, assim que aprovar o orçamento, vai ser antecipado o décimo terceiro dos mais frágeis, dos mais idosos. O BEm, que é o programa de preservação de empregos, já estão sendo disparadas novas bases", completou Guedes.

O ministério da Economia confirmou ao UOL que a antecipação citada por Paulo Guedes refere-se à do 13º de aposentados. O ministro não disse quando será feito este adiantamento e, de acordo com a pasta, esta data ainda não está definida.