Geral

Documentário | Stycer: Globo dá voz aos indígenas em 'Falas da Terra'

Documentário | Stycer: Globo dá voz aos indígenas em 'Falas da Terra'

A Globo segue dedicada a valorizar temáticas da agenda social vinculadas a datas do calendário. Nesta segunda-feira, 19 de abril, Dia do Índio, a emissora exibe o especial "Falas da Terra", às 23h45, depois do "BBB 21".

É o terceiro programa deste projeto, iniciado em 20 de novembro passado, Dia da Consciência Negra, quando exibiu o especial "Falas Negras", seguido por "Falas Femininas", apresentado neste último 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

Os programas são experiências de impacto instantâneo, diferentemente de campanhas institucionais com propósitos semelhantes, mas de longo alcance, como "Tudo começa pelo respeito".

Até agora, os especiais não demonstraram unidade em matéria de formato ou estrutura. O que não é um problema. "Falas da Terra" é um documentário tradicional, sem narração, com depoimentos de 21 indígenas sobre uma pauta bem variada.

O programa se esforça em mostrar a diversidade cultural e a inserção social dos indígenas nas mais diversas profissões (médicos, advogados, mas também um influenciador digital e um rapper).

O tema principal é a resistência ao preconceito e a consciência sobre o massacre que sofrem na atualidade. "O massacre dos povos indígenas não é uma história do passado", lembra um dos entrevistados.

Além das vozes ouvidas, "Falas da Terra" também contou com vários indígenas na equipe da criação. O programa tem direção artística de Antonia Prado, roteiro de Malu Vergueiro, consultoria de Ailton Krenak e coautoria de Ziel Karapató, Graciela Guarani, Olinda Tupinambá e Alberto Alvarez.