Geral

Curitiba | Mulher é executada ao chegar em condomínio

Curitiba | Mulher é executada ao chegar em condomínio

A Polícia Civil do Paraná apura a execução de uma mulher de 39 anos, identificada pela investigação como Ana Paula Campestrini, na manhã de hoje.

O crime aconteceu na entrada de um condomínio no bairro Santa Cândida, em Curitiba, enquanto a mulher chegava ao estacionamento do residencial. Imagens das câmeras de segurança flagraram o momento em que um homem de motocicleta vermelha para ao lado da janela do motorista, onde estava a vítima, e efetua diversos disparos, enquanto o portão se abre.

Nas imagens é possível ver que a vítima e o criminoso não trocam nenhuma palavra e a mulher nem chega a baixar os vidros do veículo.

Logo após os disparos, o homem foge sem levar nada do carro de Ana Paula. O socorro foi acionado, mas a mulher, que não levava passageiros, morreu ainda no local.

Segundo o Corpo de Bombeiros, foi possível verificar marcas de tiros no rosto, braço e tórax da vítima. A Polícia Civil informou que a arma usada seria uma pistola de calibre 9 milímetros. Foram contabilizados 14 estojos de balas pelo chão.

Ainda não se sabe quantos disparos atingiram Ana Paula, que morava há pouco tempo no condomínio com a namorada. Ela deixa três filhos, de 9, 11 e 17 anos.

O caso é apurado pela DHPP (Delegacia de Investigação de Homicídios e de Proteção à Pessoa) de Curitiba. A corporação informou que realiza diligências em busca de provas e eventuais suspeitos de envolvimento no assassinato.

A polícia suspeita de que Ana Paula estava sendo seguida pelo suspeito antes de chegar ao condomínio. Além disso, as imagens sugerem que o homem tinha "habilidade" para manusear a pistola.

"Foram recolhidos 14 estojos da pistola, bem como as filmagens. Essas imagens demonstram que se trata de um atirador canhoto, com habilidade com as armas e que houve o monitoramento do veículo da vítima. Estamos diante de uma execução de homicídio", comentou a delegada Tathiana Guzella.

Não foram encontrados boletins de ocorrência registrados contra Ana Paula, informou a Polícia Civil.

Estão previstas ainda hoje as oitivas de testemunhas na DHPP. A delegacia informou que qualquer pista que auxilie na busca pelo suspeito pode ser repassada por telefone, através do 197 ou 0800-6431-121. O anonimato é garantido.