Geral

3 pacientes morreram | Ministério da Saúde vai apurar causas do incêndio em hospital no Rio de Janeiro

3 pacientes morreram | Ministério da Saúde vai apurar causas do incêndio em hospital no Rio de Janeiro

O Ministério da Saúde anunciou hoje que determinou a abertura de sindicância para apurar as causas do incêndio no Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte do Rio de Janeiro.

A unidade, que pegou fogo ontem, deixou três pacientes mortos e obrigou a retirada de todos os pacientes por precaução. Ao todo, o hospital tem 289 pacientes que foram transferidos para diferentes unidades de saúde.

Segundo a Saúde, será disponibilizada toda a estrutura de saúde necessária para não prejudicar o atendimento da população. No hospital de Bonsucesso, pacientes podiam realizar consultas e exames laboratoriais no local, serviços agora suspensos.

A pasta também ressaltou que, neste ano, realizou diversas visitas aos hospitais federais do Rio de Janeiro, incluindo o de Bonsucesso, "demonstrando atenção contínua à manutenção da infraestrutura de todos os estabelecimentos". Uma reportagem do UOL, publicada ontem, mostra que a gestão do presidente (sem partido) reduziu em 11% o orçamento da unidade.

O Ministério da Saúde ainda informou que o complexo de Bonsucesso deve passar por uma modernização. "No ano passado, foram repassados R$ 1,8 milhão de verba suplementar para a modernização da unidade".

Causa desconhecida

O incêndio atingiu a enfermaria e os equipamentos de raio-x. As primeiras informações indicam que o fogo começou pouco antes das 10h, e os primeiros bombeiros chegaram aproximadamente 10 minutos depois.

A origem do incêndio ainda é desconhecida, e o Corpo de Bombeiros afirmou que só poderá determinar a razão após perícia, que deve ser feita por uma equipe da Polícia Federal que já está no local. Testemunhas e o tenente-coronel Lauro Botto, porta-voz dos Bombeiros, disseram que o problema foi percebido inicialmente no almoxarifado, onde há muitas fraldas guardadas, o que teria contribuído para o fogo aumentar.

"A enfermaria do prédio 1, onde se originou o incêndio estava com metade da capacidade, ou seja, havia 200 pacientes no local. Eles foram levados para outros prédios do hospital. O incêndio pelo que sabemos até agora se originou então no subsolo, onde tem um estoque de fraldas, mas isso precisa ser avaliado direitinho pela perícia", disse Botto.