Esportes

Vice confirma folha salarial atrasada no Atlético-MG, mas projeta quitação

Classificação e Jogos

O vice-presidente do Atlético, o advogado Lásaro Cândido da Cunha, confirmou que há uma folha salarial de atraso no clube. Esse problema, inclusive, já foi motivo de cobranças específicas do técnico Jorge Sampaoli, como revelou o UOL Esporte.

Apesar do atraso, o vice atleticano disse que o presidente Sérgio Sette Câmara está trabalhando para resolver o problema até o fim desta semana.

"Tem um mês de atraso. O presidente sinalizou que essa semana deve acertar. Isso não é fácil, não tem clube nenhum que não esteja passando dificuldade. Imagine, se a gente tivesse o público nos estádios, teríamos no Mineirão 50, 60 mil (público), o que daria retorno de R$ 2,5 milhões, R$ 3 milhões em cada jogo. É uma situação delicada, dramática que os clubes estão passando, e as empresas de um modo geral", revelou Lásaro em entrevista à ESPN Brasil.

O dirigente relativizou o salário atrasado e usou a justificativa do momento difícil em todo o país por causa dos efeitos da pandemia.

"Um mês de salário atrasado, na situação que o Brasil enfrenta hoje, é normal. Não tem anormalidade nisso. Aquele que contribui para aquisição de direitos econômicos o fará para investimento em jogador. O Atlético-MG que está fazendo o seu trabalho para pagamento de salários. Isso tem que ser muito claro perante o s jogadores. O presidente tem sido muito transparente com os jogadores, o diretor de futebol idem. Se a gente tem uma equipe competitiva disputando ali em cima, e se a equipe é muito forte, os seus integrantes também são valorizados. Isso é importante, clareza, transparência com os jogadores, e isso tem acontecido, explicando, detalhando, mostrando onde estão as dificuldades", justificou.

Perguntado se o atraso salarial não poderia ser problema, tendo em vista os altos investimentos em contratação de atletas, Lásaro explicou. "O fato de o Atlético-MG contratar um jogador por esse valor (valor alto), não está tirando do seu bolso. Agregando valor à equipe, todos serão valorizados. Inclusive aqueles que fazem o sacrifício de, eventualmente, de atraso de um, um e meio (mês). Conversado e esclarecido, não temos problema. E não temos problema mesmo, até então", falou.