Esportes

Técnico deixou o clube | Ex-vice do Atlético-MG revela bastidores de Sampaoli: 'Atrocidades'

O adeus do técnico Sampaoli no Atlético-MG trouxe à tona alguns detalhes nebulosos sobre os bastidores alvinegros durante o período em que o argentino esteve à frente do time principal do Galo. E tais fatos foram revelados em um artigo publicado pelo ex-vice-presidente atleticano Lásaro Cândido da Cunha, que tornou público o texto em uma postagem no seu Twitter particular.

Lásaro chamou de atrocidades algumas atitudes que ele enumerou e que colocou na conta de Sampaoli. Dentre as revelações, o ex-dirigente atleticano disse que técnico exigiu a demissão de um roupeiro na justificativa de que o profissional "falava muito", queria receber bonificações muito diferente daquelas pagas aos atletas e que o gringo trouxe consigo para o Galo uma "família de funcionários". O antigo vice-presidente chegou a escrever que algumas pessoas dessa equipe não tinham "funções bem esclarecidas".

Outro ponto da crônica de Lásaro que chama a atenção é o que ele cita sobre jogadores que foram "desprezados" — palavras do próprio Lásaro — pelo treinador, mas que depois se tornaram titulares do time montado pelo próprio Sampaoli. Denúncia que se assemelha ao que aconteceu com o atacante Keno.

O UOL Esporte publicou que o jogador chegou a ser informado de que não seria mais utilizado pela comissão técnica argentina, mas houve uma reviravolta por interferência do departamento de futebol à época.

Outro detalhe, fato que chegou a ser motivo de reclamação por parte da imprensa, foi a forma como Sampaoli tratava suas entrevistas coletivas. Havia reclamações de repórteres em relação à mudança de perguntas ou que os questionamentos eram tirados de contexto. O que confirmou Lásaro Cândido em seu texto.

"Outras atrocidades praticou o treinador ao limitar a presença da equipe de auxiliares permanentes do Atlético aos treinos, além de tentar intervir nas perguntas enviadas pelos jornalistas quando das "coletivas do técnico". O ambiente para essas arbitrariedades, especialmente ligados à transparência das coletivas com os jornalistas, era propício em face do coronavírus e das limitações do acesso ao Centro de Treinamentos ou estádios nos jogos", criticou.

Sampaoli se despediu do Atlético-MG na última rodada do Campeonato Brasileiro, ontem (25). Na ocasião o Galo venceu o Palmeiras por 2 a 0, no Mineirão. O treinador, inclusive, como apontavam os indícios, foi oficializado como novo comandante do Olympique de Marselha, da França. O anúncio aconteceu em nota emitida pelos franceses.

Elogiado pelos dirigentes do time da França, Sampaoli também falou sobre o sentimento de chegar ao Olympique: "clube tem alma"

O artigo, como Lásaro mesmo nominou o documento, possui quatro páginas e citou ainda festas deliberadas realizadas pela comissão técnica do treinador. Por isso, o ex-dirigente disse que sugeriu a demissão por justa causa do treinador e seu staff.

Veja na íntegra o documento publicado pelo ex-vice do Galo