Esportes

SPFC: Presidente condena emboscada a ônibus e promete investigação

Classificação e Jogos

Julio Casares, presidente do São Paulo, divulgou nota oficial no fim da noite de hoje (23), condenando a emboscada ao ônibus da delegação, antes do empate com o Coritiba. O dirigente diz que o clube ajudará nas investigações das autoridades.

O ato ocorreu no caminho entre o CT Tricolor e o Morumbi, na rua Bento Frias, próxima à ponte Eusébio Matoso, na marginal Pinheiros. A Polícia Militar prendeu 14 pessoas, levou pedras e pedaços de madeira e teve de desarmar uma caixa de bomba cadeira de estilo morteiro. A região teve de ficar fechada até a chegada do GATE (Grupo de Ações Táticas Especiais).

Veja a nota completa abaixo:

"O ataque que a delegação do São Paulo Futebol Clube sofreu a caminho do estádio do Morumbi é um ato inadmissível e que jamais deve ser tolerado. Estava com a nossa delegação no ônibus e posso testemunhar que o saldo poderia ter sido ainda pior. Por sorte, ninguém se feriu.

Nossa prioridade neste momento é dar todo suporte necessário a jogadores, membros da comissão técnica e demais funcionários que foram vítimas do ocorrido. A vida e a integridade física de nossos colaboradores não têm preço e é inaceitável que sejam colocadas em risco.

O clube não medirá esforços para que os autores de tamanha atrocidade sejam responsabilizados. Na condição de representante do nosso São Paulo, farei tudo a meu alcance para que casos como esse não se repitam.

Para isso, já determinamos à Câmara Setorial de Segurança, na figura do Doutor Luís Lanfredi, que acompanhe os desdobramentos com afinco e proporcione às autoridades todo o suporte necessário que cabe ao clube.

Reitero que estou à disposição dos nossos funcionários para apoiá-los e protegê-los.

Julio Casares, Presidente"