Esportes

Quem é o ex-presidente do XV de Piracicaba que morreu em acidente aéreo

Um avião de pequeno porte caiu em uma área de vegetação em Piracicaba, no interior de São Paulo, na manhã de hoje. A aeronave caiu e com a explosão, um incêndio começou no local.

O Corpo de Bombeiros informou que as sete pessoas que estavam na aeronave morreram: entre elas estava o empresário Celso Silveira Mello Filho — ele e sua família estavam indo ao Pará, onde é dono da empresa CSM Agropecuária.

Celso tinha 73 anos, era economista e empresário do agronegócio. Ele participou da implantação de projetos na Usina Costa Pinto S/A - Açucar e Álcool. Além disso, era acionista da Cosan, uma das maiores produtoras e processadoras de cana-de-açúcar e produtores de etanol do mundo — na qual seu irmão, Rubens Ometto Silveira Mello é fono e presidente do Conselho de Adminstração.

O empresário fazia parte do Conselho Deliberativo do XV de Piracicaba e foi presidente do clube em duas gestões entre 1988 e 1992. Durante o período que esteve à frente do clube, o Nhô Quim se manteve na elite do Campeonato Paulista, mas não conquistou nenhum título.

No acidente, também morreram seus filhos gêmeos de 46 anos: Fernando Mello, que foi atleta de tiro esportivo e que chegou a representar o Brasil nos Jogos Pan-americano de Lima, no Peru, na categoria fossa olímpica; Celso Mello, piloto de autocross desde a adolescência (modalidade que Celso também praticou). Sua esposa, Maria Luiza Meneghel, de 71 anos, também foi vítima do acidente.

O piloto Celso Elias Carloni, de 39 anos, e o copiloto Giovani Dedini Gulo, de 24, também morreram.