Esportes

Jogo em Campinas | Ponte Preta vence Guarani por 3 a 1 e 'ajuda' o Santos no Paulistão

A Ponte Preta venceu o Guarani por 3 a 1 no Moisés Lucarelli e, além de manter vivas as chances de classificação no Paulistão, deu uma 'mãozinha' para o Santos, que disputa a vaga com o Bugre. O alvinegro praiano poderia ser eliminado da disputa em caso de vitória da equipe alviverde ou até mesmo de empate.

O derby também terminou com a manutenção de um tabu. Desde 2009, quando venceu por 1 a 0, o Guarani não leva a melhor em um clássico campineiro na casa do rival. Foram seis jogos, com quatro vitórias da Ponte e dois empates.

A Ponte Preta soma 13 pontos, apenas dois atrás da Ferroviária, segunda colocada no Grupo B. O Guarani é o vice-líder do Grupo D, com 14, e é observado de perto pelo Santos, que soma 10, na 3º colocação.

No domingo, o Bugre enfrenta a Inter de Limeira. Já a Ponte Preta recebe o Palmeiras. Os horários dos jogos ainda não foram confirmados pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

O Jogo

A Ponte Preta iniciou a partida com um trabalho de bola no campo ofensivo. Locatelli tentou abrir o placar nos primeiros minutos, mas mandou por cima do gol. A primeira chance perigosa veio dos pés de Júlio Cesar, do Guarani, já aos 20 minutos.

O atacante foi até a linha de fundo e tentou o cruzamento, mas a bola pegou efeito e quase enganou Ygor Vinhas. O goleiro se esticou e conseguiu tirar com um tapa. Ygor salvou a Ponte novamente em um chutaço de Andrigo, que girou e bateu no meio do gol.

Aos 41, Julio Cesar marcou, mas o árbitro assinalou a posição irregular. A Ponte respondeu rapidamente e abriu o placar aos 47 - dessa vez, para valer, com Moisés. Apodi cruzou para o atacante, que dominou e bateu para fazer 1 a 0.

O Bugre deixou tudo igual assim que voltou ao gramado. Aos três minutos, Davó finalizou meio sem jeito, depois de receber de Régis, e Ygor Vinhas pouco pode fazer.

O árbitro marcou pênalti para a Ponte Preta após Moisés cair na grande área, e na batida, Paulo Sérgio colocou a Macaca de novo na frente do placar.

O mesmo Moisés completou o placar já aos 31, após desvio de Camilo de cabeça. O atacante que marcou duas vezes e sofreu o pênalti chegou aos seis gols no Paulistão.

O Guarani quase diminuiu com Airton, mas Ygor Vinhas foi preciso ao defender a cabeçada firme de Airton, zagueiro do Bugre.