Esportes

Peru vence Colômbia com gol contra de Mina e se reabilita na Copa América

Classificação e Jogos

O Peru venceu a Colômbia por 2 a 1 na noite de hoje (20), no estádio Olímpico, em Goiânia, pela terceira rodada da Copa América 2021. Os gols foram marcados por Peña e Mina (contra), enquanto Borja descontou para os colombianos.

Com o resultado, o Peru respira após a goleada sofrida para o Brasil em sua estreia. Chega aos três pontos e fica bem posicionado no grupo B. A Colômbia, por outro lado, segue com quatro pontos e fecha sua participação contra a seleção brasileira.

O duelo entre Brasil e Colômbia está marcado para a próxima quarta-feira (23), às 21h. Já o Peru permanece em Goiânia e recebe o Equador no mesmo dia, mas mais cedo, às 18h.

O melhor: Cuadrado

Elétrico desde o primeiro minuto, Cuadrado atuou pela direita, pela esquerda, e terminou a partida como lateral-direito. Quase marcou um belo gol em jogada individual do lado esquerdo e deu muito trabalho o jogo todo pela direita.

O pior: Pérez

O volante que entrou na vaga de Mateus Uribe não fez um bom jogo. Responsável pelo meio-campo, não ajudou Cardona na criação de jogadas. Saiu na segunda etapa para entrada de Cuéllar.

Cronologia do jogo

Quando a Colômbia era melhor em campo, foi o Peru quem abriu o placar. Yotún arriscou de fora da área e carimbou a trave esquerda de Ospina. A bola voltou para a área e Sergio Peña, aos 17 minutos, não perdoou e abriu o placar para a seleção peruana.

A seleção colombiana só foi encontrar resposta no segundo tempo. Cardona lançou Borja em profundidade e o centroavante foi derrubado pelo goleiro Gallese: pênalti. Ele mesmo cobrou e empatou o duelo aos sete minutos.

O Peru voltou a ficar na frente aos 19 em bola parada. Cueva cobrou escanteio e a bola bateu em Yerry Mina e entrou. Gol contra do zagueiro ex-Palmeiras: Peru 2 a 1.

Atuação da Colômbia: ataque demora para se acertar

O técnico Reinaldo Rueda começou a partida com Borja como centroavante e Zapata aberta pela esquerda, mas a formação não funcionou. Na segunda etapa, o treinador mudou o esquema e trouxe Zapata para jogar ao lado de Borja, ficando com dois centroavantes e abrindo Cuadrado pela direita. Enquanto isso, pelo setor esquerdo, o lateral Tesillo ganhou liberdade de ala, ao passo que Cardona centralizava para buscar jogo e armar o time. Foi criando essa confusão para a marcação que o camisa 10 achou Borja em profundidade no pênalti sofrido.

Jogo do Peru: organizado e com sorte

A seleção peruana não fez uma grande partida contra a Colômbia, mas organização tática não faltou. Bem postada em campo, anulou as ações colombianas na primeira etapa e ainda chegou ao gol em chute de fora de Yotún que bateu na trave e voltou para Peña marcar. Na segunda etapa, pouco depois de sofrer o empate, viu Mina desviar contra o próprio patrimônio após escanteio. Nas duas vezes em que chegou ao gol, a Colômbia era melhor na partida.

Família colombiana e solitário peruano acompanham chegada

Uma família de nove colombianos que vive em Goiânia há quatro anos foi até o estádio Olímpico tentar avistar algum jogador da seleção de seu país, mas não teve sucesso. Mesmo observando pela brecha de entrada do público, acabaram desistindo. Do outro lado, apenas um peruano apareceu para prestigiar a chegada do ônibus da delegação do Peru. José, que vive em na capital há dez anos, também não conseguiu ver ninguém.

FICHA TÉCNICA

COLÔMBIA 1 x 2 PERU

Competição: Copa América 2021
Data: 20/06/2021 (domingo)
Horário: 21h (de Brasília)
Local: estádio Olímpico, em Goiânia
Árbitro: Esteban Ostojich (URU)
Assistentes: Martin Soppi (URU) e Edwar Saavedra (BOL)
VAR: Andres Cunha (URU)
Amarelos: Borja; Carrillo e Gallese
Gols: Peña, aos 17/1ºT, Mina (contra), aos 19/2ºT, para o Peru; Borja, aos 7/2ºT, para a Colômbia

COLÔMBIA: Ospina; Medina (Morelos), Mina, Davinson Sánchez e Tesillo; Barrios, Pérez (Cuéllar), Cuadrado e Edwin Cardona (Chará); Miguel Borja e Duván Zapata (Muriel). Técnico: Reinaldo Rueda

PERU: Gallese; Aldo Corzo, Christian Ramos, Alexander Callens e Marcos López; Renato Tapia, Yotún, Sergio Peña (Cartagena), Cueva (Garcia) e Carrillo; Lapadula (Ormeño). Técnico: Ricardo Gareca