Esportes

Palmeiras vence o Inter com gol de pênalti e encerra jejum de sete jogos

Classificação e Jogos

A volta dos selecionáveis trouxe junto o fim do jejum palmeirense na temporada. Depois de sete partidas sem vitória, os comandados de Abel Ferreira venceram o Internacional por 1 a 0, hoje (17), no Allianz Parque. O resultado tira um pouco da pressão de uma equipe que é finalista da Libertadores, mas teve suas recentes atuações bastante criticadas.

A vitória palmeirense veio graças ao gol de pênalti de Raphael Veiga, aos 7 minutos do segundo tempo. Por causa de uma reclamação acintosa no lance, Edenilson recebeu o cartão vermelho, deixando o Inter com um a menos praticamente todo o segundo tempo.

Com o resultado, o Palmeiras assume momentaneamente a quarta colocação do Brasileirão, com 43 pontos. Já o Inter estaciona na sétima posição, com 39.

O Palmeiras volta a campo nesta quarta-feira (20), quando recebe o Ceará, às 19h (de Brasília). No dia seguinte, o Inter recebe o Red Bull Bragantino, às 20h.

Quem foi bem: Raphael Veiga

O bom desempenho de Raphael Veiga nas bolas paradas foi uma arma importante para o Palmeiras diante do Inter. No primeiro tempo, o camisa 23 cobrou duas faltas perigosas. A primeira passou rente à trave de Marcelo Lomba, enquanto a segunda foi defendida pelo goleiro colorado.

No segundo tempo, foi de pênalti que Veiga abriu o placar para o Palmeiras. Cuesta colocou a mão na bola após cruzamento de Rony. Na cobrança, Veiga bateu forte no ângulo de Marcelo Lomba, que acertou o canto, mas não chegou perto de fazer a defesa.

Quem foi mal: Edenilson

O que era para ser um reforço comemorado do Inter acabou se tornando uma dor de cabeça. Edenílson voltou ao time depois de três partidas de ausência por causa da seleção brasileira. Depois de um bom primeiro tempo, o meia acabou complicando a vida colorada ao ser expulso logo com 5 minutos da segunda etapa. Ele reclamou de maneira acintosa com o árbitro Bráulio da Silva Machado, por causa de Cuesta marcado para o Palmeiras, e recebeu o cartão vermelho.

Palmeiras assusta na bola parada, mas não mata o jogo

O Palmeiras teve as melhores chances do primeiro tempo, mesmo que não conseguisse dominar a posse de bola. Logo aos 3 minutos, Marcos Rocha acertou a trave de Marcelo Lomba. A equipe alviverde ainda voltaria a incomodar na etapa inicial em três oportunidades: duas faltas cobradas por Raphael Veiga e um chute por cima de Piquerez.

Com um a mais em campo logo no início do segundo tempo depois da expulsão de Edenílson, o Palmeiras passou a controlar a posse de bola, mas teve dificuldades para se impor dentro de campo. O gol de Veiga foi suficiente para garantir a vitória, que poderia ter vindo com mais facilidade.

Inter abusa das faltas, mas não desiste com um a menos

O primeiro tempo do Inter teria sido bom se não fosse os erros individuais. A equipe criou boas chances e teve mais posse de bola que o Palmeiras. Ainda assim, sofreu com os contra-ataques alviverdes. E eles aconteciam graças ao alto número de bolas perdidas pelo time colorado.

A cada bola perdida, vinha a necessidade de parar a jogada. Foram 13 faltas somente no primeiro tempo, com dois cartões amarelos recebidos.

No segundo tempo, o plano de Diego Aguirre foi atrapalhado pela expulsão precoce de Edenilson e o gol de pênalti de Raphael Veiga. Mesmo com um a menos, o Inter seguiu na pressão sobre o Palmeiras. O time colorado tentou o gol de empate até os minutos finais, mas saiu de campo com a primeira derrota nos últimos três jogos.

Luiz Adriano leva vaias em primeiro jogo em casa após xingar um torcedor

No reencontro com a torcida depois de ter xingado um torcedor diante do Red Bull Bragantino, Luiz Adriano viu que precisará de gols para reconquistar os palmeirenses. De acordo com a transmissão da "Globo", o público presente no Allianz Parque evitou gritar o nome do camisa 10 durante o anúncio da escalação.

Dentro de campo, Luiz Adriano teve uma atuação discreta, participando de uma jogada que terminou na finalização de Dudu, no segundo tempo. O atacante foi substituído aos 24 minutos da segunda etapa. Ao deixar o gramado, uma sonora vaia teve início no Allianz Parque.

Aguirre: um olho no Palmeiras, outro na seleção uruguaia

O torcedor do Internacional chegou para o duelo contra o Palmeiras preocupado se poderia ser a despedida de Diego Aguirre. Desde que as especulações sobre o futuro de Óscar Tabárez na seleção uruguaia começaram, era dada como certa no Uruguai a ida de Aguirre para o seu lugar.

"Tenho a mesma informação de vocês, apenas especulação. Bom que meu nome é especulado na seleção do Uruguai, mas estou focado no Inter, nesse jogo. Mas não tem mais nada que isso", disse Aguirre, à "Globo", antes de o jogo começar.

Depois de uma reunião feita ontem com Tabárez, a Associação Uruguaia de Futebol decidiu pela permanência do experiente treinador até o final do ano, segundo o jornal "Ovación", do Uruguai. Antes de 2021 acabar, a seleção uruguaia enfrentará Argentina e Bolívia. Até lá, os torcedores do Inter poderão ficar mais tranquilos, já que Aguirre deve permanecer.