Esportes

Palmeiras deve suspender eleição do Conselho após endurecimento do Plano SP

Classificação e Jogos

Uma reunião marcada para amanhã (23), às 13h, deve oficializar a suspensão da eleição para o Conselho Deliberativo do Palmeiras, antes prevista para o dia 6 de fevereiro. A possibilidade está sendo discutida diante do endurecimento do Plano São Paulo, criado pelo governo estadual para combater a pandemia do novo coronavírus.

Como há uma alta significativa no número de casos e de internações, a capital hoje (22) passou da fase amarela para a laranja, sendo que a partir das 20h nos dias de semana e durante todo o sábado e domingo vão valer as regras da fase vermelha. Ou seja, apenas serviços essenciais são liberados. A nova reclassificação será feita no dia 5.

A votação aconteceria no sábado, e com a reclassificação a sede social do Palmeiras terá de ficar fechada — a eleição seria presencial. O clube ainda não anunciou a decisão, pois estuda qual caminho a tomar com as chapas envolvidas, mas pessoas ouvidas pela reportagem já admitem que não há outro caminho diante dos efeitos da pandemia em São Paulo.

O pleito é relevante, pois conta com Leila Pereira como candidata à reeleição. Caso seja eleita para seu segundo mandato no CD, a patrocinadora cumpre os requisitos necessários para disputar a presidência do Palmeiras, no fim do ano.

Paulo Nobre, afastado do clube, teria de se candidatar ao Conselho, caso quisesse concorrer ao cargo de presidente mais uma vez. O ex-mandatário, porém, não registrou candidatura e está fora da disputa.